BARRA ANIMADA


Translate

SEJA BEM VINDO


BARRA 2


Mensagem


A Frequência Fotônica Pleiadiana e a Nova Era do Fóton


domingo, 9 de agosto de 2015

O que Sabemos não é tudo que Existe - Parte 238 SEGREDOS PROIBIDOS



"Você jamais conseguirá mudar aquilo que não consegue encarar" (James Baldwin)









Sim, trata-se de uma grande verdade: tudo aquilo que alguns não conseguem, ou temem encarar, por mais que tentem, jamais poderá ser suprimido, renegado ou sequer mudado! No momento, o Governo Egípcio está promovendo uma total demolição na localidade de Qurna, em Luxor e situada próxima ao Vale dos Reis, local este onde foram sepultados os grandes monarcas do Antigo Egito. Por que isso? Simplesmente porque Qurna há um longo tempo adquiriu uma terrível má fama devido ao fato de que os seus antigos habitantes muito estrategicamente construíram essas edificações sobre tumbas e antigos monumentos soterrados pelas areias e ainda não descobertos, bem na antiga necrópole de Tebas, de modo a, esperta e sorrateiramente escavando chão das suas próprias casas, saquearem os seus tesouros lentamente vendendo-as no mercado negro de antigüidades. Essa movimentação retirará de Qurna cerca de 3.200 famílias, instalando-as em um assentamento alternativo construído a alguns quilômetros do local. O Governo Egípcio, muito estranhamente, demorou sessenta anos para tomar esta radical decisão, pois muito embora alguns emproados eruditos digam que "nada mais há a ser encontrado no Egito", é sabido - e o Governo Egípcio também SABE - que somente 30 por cento do que ali jaz sepultado sob as suas milenares areias foi até agora encontrado. Portanto, ainda restam ser devidamente escavados setenta por cento dos vestígios daquela grande civilização, dentre os quais, acreditamos, muitas estonteantes surpresas irão ser trazidas à luz. (FOTO: AP) 

Aliás, algumas poucas delas estão mesmo atualmente bem à luz e bem diante dos olhos daqueles poucos que têm os olhos para ver e o devido discernimento para entender: este, por exemplo e como já sabemos, é o famoso portal na arquitrave de um templo em Abydos, onde há muitos milhares de anos atrás os antigos artistas esculpiram os inusitados e além de tudo extemporâneos formatos não só dos UFOs, como também dos nossos modernos helicópteros, aviões, e submarinos!


E não custa nada revermos essa chocante realidade, a qual nos prova (e além de tudo COMPROVA) que uma fantástica tecnologia, por sinal advinda sabe-se lá de onde, esteve mesmo presente no nosso mais remoto passado! E diante disso, dessas coisas que jamais poderiam ser negadas, os tradicionais céticos terão que silenciar as suas bocas ferinas, uma vez que não pode haver qualquer tipo de fraude em algo desse tipo, isto é, um monumento original e com mais de 4 mil anos de idade!


E agora VEJA ISTO! Faz parte de um milenar mural hieroglífico de origem não revelada, cujos caracteres, segundo o que podemos traduzir, dizem respeito ao Deus Amon. Mas, será que você observou bem todos os hieróglifos?....


....... E se observou foi exatamente ISTO que de pronto chamou a sua atenção, não é mesmo? Pois é! Claramente retratados um UFO dotado de raios que dele partem dando um notável sentido de vibração e movimento, ladeado por dois humanóides alienígenas - além de mais dois não convencionais e estranhos hieróglifos em cada lado!!!.....


..... Observe agora com mais detalhes no correspondente negativo. Você sinceramente acha que isso se trata de uma montagem, uma falsificação ou mesmo uma fraude? Pois não parece! Note-se que não há quaisquer vestígios nesse sentido, uma vez que todo o conjunto nos mostra que é mesmo um trabalho original. Além do mais, os rostos dosaliens se voltam (e isso nos interiores dos seus CAPACETES!) para a direita , acompanhando assim todo o sentido de leitura do texto, neste caso lido a partir da direção da qual as figuras hieroglíficas estão voltadas, isto é, da direita para a esquerda. Não se sabe de onde veio isso e, cá para nós, se isso supostamente teria sido uma brincadeira ou mesmo uma fraude, assim como alguns céticos poderiam contestar, simplesmente terá sido muito bem feita, e além de tudo brilhantemente perfeita em demasia para se tratar de uma simples fraude!


Além do mais, os dois estranhos sinais ao lado do UFO e dos aliens, nos parecem muito familiares, não? Claro que sim! Eles nos remetem às misteriosas lâmpadas gravadas nos murais do Templo de Denderah! A semelhança é simplesmente fantástica. Antes de mais nada, será preciso saber que os hieróglifos egípcios tinham um TRIPLO sentido. O Terceiro deles, o oculto, somente os grandes iniciados poderiam desvendar através dos tempos. Neste caso em particular, não será muito difícil deduzir que a tecnologia presente nesses lampadários teve realmente a sua origem..... EXTRATERRESTRE!


Porém, não é somente coisas como estas que nos escondem. Há, contudo, algumas outras coisas igualmente bem "embaraçosas". Observe a bizarra figura hieroglífica deste outro mural. Além do curioso personagem retratado, algo bem mais inusitado também chamaria a sua atenção?.....


..... Certamente que sim! Acreditamos que você tenha notado que o alien - se é que era mesmo um alien - tem nas mão algo que nos lembra um APARELHO DE COMUNICAÇÃO, com o qual parece estar operando?!!


E veja também esta reveladora parte de um outro mural, o qual nos mostra um rosto que decididamente não egípcio ou de qualquer forma humana conhecida. A imagem devidamente realçada mediante efeitos de imagem (parte de baixo) nos dá uma melhor idéia do rosto da bizarra criatura. Lembremos que as imagens de personagens egípcios, tanto em murais quanto em pinturas, eram, por questões religiosas, invariavelmente retratadas sob perfil, mas quanto a ESTA em particular, o antigo escultor, colocando-a "de frente", muito sutilmente fez questão de transmitir o fato de que aquilo que retratou para a posteridade NÃO ERA MESMO NEM EGÍPCIO NEM DESTE MUNDO!


Os hieróglifos não convencionais, de fato, existem. Só que não são divulgados. E, portanto, não podem ser identificados ou sequer traduzidos, porém as suas eloqüentes imagens sempre valem muito mais do que mil palavras. Neste caso, ladeando o sinal de ANKH, a Cruz da Vida, por que não nos lembrarmos da simbologia de dois milenares foguetes? Impossível? NÃO; assim como todas as gritantes evidências nos provam, esta palavra não existe no Realismo Fantástico!


E não devemos manter qualquer dúvida quanto a isso! Nas ruínas egípcias de Kush, o antigo artista foi menos sutil e mais explícito ao esculpir aquilo que você pode ver bem na lateral direita da imagem......


..... ISSO MESMO! Uma espécie de FOGUETE, cujos formato e cauda são inconfundíveis, tendo ao lado dois personagens que da mesma forma jamais foram egípcios!


E, por acaso, existiria algo ainda mais explícito do que isso, ambas as imagens postadas a milhares de milhas uma da outra nas ruínas do Egito, porém mostrando-nos a mesma figura, um ser que evidentemente não era deste mundo?


As imagens, felizmente, são sempre muito expressivas. Nesse particular, este outro milenar mural egípcio, então, torna-se simplesmente chocante. Note-se o ser UNIFORMIZADO, está até mesmo com o que parece ser DIVISAS militares no seu ombro, ainda por cima dotado de um capacete, como também atacando um pobre egípcio - ao que tudo indica capturado por uma espécie de arma em forma de rede. Note-se, ainda, que alguém nos tempos modernos obliterou o seu rosto, danificando-o propositadamente, tentando assim, como aliás sempre tende a acontecer com tudo aquilo que contrarie os cânones tradicionalmente aceitos, suprimir aquela muito embaraçosa cena. E também, ao que parece, tentaram de maneira nada sutil demolir o não revelado local onde esse curioso mural se encontra, uma vez que há uma forte escora de madeira sustentando todo o conjunto para que não desabe.....


...... E não é só isso: a poderosa criatura parece "almoçar" o pé da sua pobre vítima que, em desespero e sem poder se defender, se debate!


Coincidência? Talvez NÃO! Holywood sempre sabe muito bem aquilo que faz quando se trata de muito sutilmente nos mostrar uma "ficção" que por vezes não tem nada de ficção! O excelente filme "O PREDADOR" (20th Century Fox), nos mostra algo exatamente IDÊNTICO a isso: criaturas caçadoras alienígenas vindas de vez em quando ao nosso mundo para caçar a sua presa favorita: O HOMEM! Neste filme, tal como vimos no milenar mural egípcio, a criatura tem até mesmo uma poderosa rede que prende e perfura as suas vítimas, as quais logo depois são cruelmente esfoladas, tendo os seus crânios retirados e levados como troféus para os interiores das suas naves. O filme, no entanto, se passa nos tempos atuais em uma região das selvas da América Central, quando toda uma tropa de elite do Exército Americano é dizimada em confronto com a bestial criatura. Não; não há quaisquer coincidências mesmo; onde há fumaça certamente haverá o fogo! A nossa Terra desde tempos imemoriais tem sido visitada por naves estranhas e conseqüentemente por seres dotados das mais diversas intenções. Assim, pode ser que tanto ontem quanto hoje, sejamos, mesmo, nada menos do que presas - presas indefesas e literalmente caçadas!


São "visitas" vindas "de fora", umas malévolas ao passo que outras benéficas. É sabido, por exemplo, que todo o território da Austrália está repleto de milenares relevos rochosos que estampam as inusitadas marcas da passagem de uma desconhecida civilização proto-egípcia, além de retratarem as inegáveis e milenares aparições dos UFOs e dos seus tripulantes. Mas, quando as marcas dessa passagem também são encontradas no território da atual América do Norte, como, por exemplo, foi o caso de Burrows Cave, no Estado de Illinoins, tal fato torna-se algo verdadeiramente intrigante e e além de tudo surpreendente.....


..... Inúmeras placas forjadas no mais puro ouro revelam não só a presença dos deuses que muito mais tarde iriam compor o Panteão Egípcio, como também os proto-hieróglifos - por sinal a escrita mais elaborada, complexa e altamente inteligente de toda a antigüidade conhecida, extremamente avançada para o seu tempo. Porém, não é apenas isso que desejamos neste momento mostrar a você. Reparou bem nos curiosos "hieróglifos" contidos nesta outra placa em ouro também encontrada em Burrows Cave?......


..... Pois, se reparou bem, terá notado que não somente no Antigo Egito a anacrônica presença de máquinas voadoras, bem semelhantes às modernas, foram retratadas! Aqui temos dois AEROPLANOS em formação! Não é mesmo possível que tudo isso tenha sido uma mera abstração.


- "CRÂNIOS ALIENÍGENAS ENCONTRADOS EM MARTE!" - diz a manchete do Jornal tablóide Weekly World News. E, logo abaixo, algo bastante revelador porém nada surpreendente para nós: - "ULTRA SECRETO INFORME DA NASA: ANTIGOS ASTRONAUTAS FORAM OS NOSSOS ANCESTRAIS". É claro que coisas espantosas como essas jamais poderiam ser inteiramente divulgadas a nível da nossa atual "mentalidade comum", uma vez que isso forçosamente implicaria em profundas reviravoltas de naturezas filosóficas, econômicas e religiosas. Mas será que precisaremos mesmo ir tão longe, isto é, no distante planeta Marte, para encontrarmos crânios ou outros antigos e reveladores vestígios alienígenas?


Claro que NÃO! Eles são encontrados em profusão aqui mesmo no nosso mundo, muito embora a vergonhosa política de silêncio que vigora impeça a divulgação para as massas dessa realidade. Quer um exemplo? Acima, você vê algo bastante curioso que está guardado nos arquivos do Museu de White City, México...... Humanóide, crânio enorme, olhos oblíquos, mãos em formas de garras, braços longos e desproporcionais ao corpo, pés alongados e etc... Sem dúvida alguma, uma múmia não muito convencional! (FOTO: © Lionel & Patricia Fanthorpe)


E você diria que este crânio é humano? De maneira alguma, acreditamos. Este achado arqueológico é, de fato, tão inusitado que os paleontólogos até o denominaram de "Starchild - "A Criança das Estrelas". Não é mesmo de uma sutileza ímpar? Negam certas evidências mas, em contrapartida, a elas dão os nomes bem apropriados e até mesmo bastante CORRETOS.


E que tal este outro crânio, por sua vez encontrado em Yard Sale, Canadá? Repare, como pontos mais notáveis, as cavidades oculares acentuadamente oblíquas, além do bizarro formato dos maxilares e também a total ausência de dentes na sua reduzida cavidade bocal.


NADA SABEMOS! Tudo, então, nos demonstra que ainda resta muito a descobrir e a desvendar. Assim como acontece em Qurna, no Egito, atualmente promovem-se escavações na costa Oeste do Peru, precisamente em uma localidade denominada Ferrenafe, onde um enorme complexo de tumbas e túneis subterrâneos atribuído a uma cultura pré-incaica chamada Sicán foi descoberto. Em um desses túneis existe a imagem de uma divindade cujo nome seria Naylamp e que - vejam só - foi "o fundador daquela civilização que emergiu do mar e se tornou um deus". Neste local até mesmo existe uma pirâmide com 30 metros de altura, no interior da qual foram encontrados os restos do corpo de uma jovem princesa daquela cultura, cercado de objetos representando divindades, bem como diversos outros objetos forjados em cobre e ouro. (FOTO: AFP)


Nesta faca cerimonial encontrada nas intrigantes ruínas pré-incaicas de Sicán, existe gravada a imagem de Naylamp, o tal deus que emergira do mar para fundar aquela civilização, sendo, possivelmente, uma lembrança histórica da perdida Atlântida! (FOTO: AFP)


O mais curioso de tudo isso, é que a existência desse intrigante complexo subterrâneo de Sicán já era do conhecimento da Southern University, de Illinoins, EUA, há 25 anos, desde então presente no local mas, estranhamente, sendo mantido em sigilo e somente agora sendo devidamente explorado. Por que? Será porque tudo aquilo que é misterioso e inexplicado na nossa mais remota antigüidade sempre nos remete ao insistente binômio Atlântida/Extraterrestres, o que, em última análise, vem a dar no mesmo, já que a Antiga Tradição nos revela que essas palavras são, por assim dizer, sinônimas? (FOTO: AFP)



O que Sabemos não é tudo que Existe - Parte 237 VIMANAS!



"A Esfinge viu em solitário silêncio os Atlantes trazerem para a Terra de Khem a cultura do seu continente submerso; com seus olhos cavos que vêem os nossos sputniks, presenciou a guerra nos céus entre os deuses e os gigantes; depois o dilúvio engolfou a sua forma enorme no oceano até que outro cataclismo cósmico retirou as águas e a deixou encalhada no deserto. 

durante séculos esse animal de pedra viu o homem primitivo começar de novo a civilização, depois as areias imóveis engoliram-na e esconderam-na da vista e da memória humana...." (W. Raymond Drake - Deuses e Astronautas no Antigo Oriente)



Não há quaisquer coincidências ou exageros nisso: a Índia Antiga reverenciava a Esfinge como "Garuda" - o CARRO CELESTE DOS DEUSES! A antiga tradição relativa aos intrigantes "Deuses", aos "Discos Alados", aos "Carros do Céu" , às "Vimanas", como também às "Legiões do Céu", espalharam-se pelas mais antigas culturas conhecidas - assim como, por exemplo, no Antigo Egito, no Tibete, nas três Américas, na Austrália e etc., chegando posteriormente à antiga Grécia e igualmente em Roma! Também, na Literatura Védica, os hinos do Rig-Veda reverenciam aquilo que os antigos chamavam de "Seres Celestiais", os quais "desciam" ao nosso mundo tanto para amar quanto para fazer guerras! Nada mais revelador do que isso. Examinemos, então, as chocantes evidências:


Um dos nossos estimados visitantes gentilmente localizou no Google Earth o Monte Ararat, na Turquia, onde supostamente repousariam os restos da Arca de Noé, um objeto não identificado que, conforme já vimos em uma página anterior, jamais foi mesmo um barco mas, sim, de acordo com as evidências, possivelmente os milenares destroços de uma nave atlante ou - muito mais possivelmente - uma nave de origem alienígena..... (FOTO: © Europa Technologies/TerraMetrics/Google)


..... E o detalhe devidamente ampliado, bem como o seu correspondente negativo, à direita, comprovam o fato de que o que quer que esteja soterrado lá por cima nunca foi uma embarcação, mas, sim, tal como as sondagens de radares de penetração subterrânea revelaram através das suas explorações, um objeto elíptico bastante comparável à descrição das antigas VIMANAS - segundo a Literatura Védica, NAVES VOADORAS mediante as quais os "deuses" chegavam ao nosso mundo!


E quando o assunto é "VIMANAS" forçosamente teremos que nos reportar à milenar Índia, repleta de antigos mistérios nos quais uma intervenção histórica promovida por seres altamente tecnológicos e evoluídos, originários sabe-se lá de onde, se fez presente! Aliás, em nenhum outro lugar encontraremos registros históricos tão precisos quanto os da milenar Índia - verdadeiro repositório das mais antigas fontes de sabedoria. O livro sagrado MAHABHARATA, por exemplo, torna-se bastante expressivo neste particular: - " E os deuses em carros transportados em nuvens vieram ver o belo espetáculo.... Deslumbrantes CARROS CELESTES em grande número atravessavam o céu sem nuvens.... brilhantes imortais vestidos em luz solar atravessavam o céu líquido e os seus carros deslumbrantes correndo em nuvens POUSAVAM NAS ALTAS TORRES". Bastante explícito! Em Elora, (foto) os antigos indianos estilizaram a escultura de um "carro celeste" que transportava "deuses". Note-se que os milenares artistas retrataram evidentes asas no tal "carro celeste", e ainda as expectativa e a reverência do povo com relação a ele.


Os antigos textos sânscritos também revelam que as primeiras Dinastias Indianas teriam sido governadas pelas "Raça do Sol" que reinava em uma região chamada Ayodha, e a "Raça da Lua", esta última reinando em território diferente cujo nome era Pruyag - o que sugere o fato de que esses antigos visitantes em tempos remotíssimos lá se estabeleceram.


Meras lendas? Decididamente NÃO! A Academia Internacional de Pesquisa Sânscrita, na Índia, leva muito a sério os milenares livros tradicionais daquele país. Aliás, não poderia ser de outra forma, uma vez que eles estão repletos de DADOS TÉCNICOS E ESPECIFICAÇÕES ALTAMENTE CIENTÍFICOS, os quais descrevem coisas absolutamente surpreendentes para as distantes épocas em que foram escritos, tais como tacitamente nos revelam: Em oito capítulos descrevendo a arte de fabricar NAVES VOADORAS, ou seja, "O que pode mover-se por sua própria força como um pássaro, em terra, na água e no ar, chamado VIMANA"; O segredo para a construção de naves voadoras INVISÍVEIS; o segredo de ouvir CONVERSAS E SONS EM OUTRAS NAVES VOADORAS INIMIGAS; O segredo para RECEBER IMAGENS do interior de naves voadoras inimigas; o segredo DE VERIFICAR A DIREÇÃO DE APROXIMAÇÃO DE NAVES VOADORAS INIMIGAS; o segredo para DESTRUIR NAVES VOADORAS INIMIGAS e etc. - em outras palavras, aquilo que os nossos militares hoje conhecem (e utilizam) sob a denominação de contramedidas bélicas e eletrônicas!!!


.... Além do mais esses espantosos livros revelam que as tais VIMANAS deveriam ser construídas mediante a utilização de nada menos que dezesseis espécies de metais absorventes de calor. Existiam, segundo as descrições muito bem detalhadas, diversos tipos de VIMANAS, os quais foram desenvolvidos em esquemas pelos modernos cientistas. Este daí de cima, visto desde a sua base e cujo diagrama foi reproduzido a partir dessas milenares descrições, o chamado Sundara Vimana, é extremamente revelador, não?


Claro que SIM! Comprove neste antigo texto do DRONA PARVA (grifos nossos): - "Na terrível batalha daqueles dardos, como os próprios raios do Sol, em um momento cobriram todos os quadrantes em volta, o céu e as tropas. Inúmeras bolas de ferro também, apareceram depois como resplendentes luminárias no firmamento claro. Shataghnis, alguns equipados com quatro, outros com duas rodas, e inúmeras clavas e DISCOS com bordas agudas como navalhas e resplendentes como o Sol apareceram lá também".


E aqui vemos uma das reveladoras ilustrações do livro sagrado BHAGAVAD-GITA. Repare bem naquilo que flutua sobre a cabeça do personagem à esquerda.


Veja também essa outra ilustração daquele mesmo Livro Sagrado, onde também a imagem de um objeto discóide no céu é bastante expressiva.


A forma do "disco voador" é inequívoca nessas ilustrações, nas quais até mesmo a representação das fileiras de luzes laterais se fazem presentes. Muitas vezes estilizadas sob a forma de um guarda-sol postado nas carruagens dos guerreiros, bem poderiam representar a proteção dessas poderosas naves pairando sobre eles.


Não poderia haver qualquer engano, pois, aliado a isso, os atônitos estudiosos, os técnicos em aeronáutica e aviônica, como também os cientistas que examinaram esses milenares textos sânscritos, verificaram a existência de outros diversos tipos de Vimanas. Este é o chamado Sundara Vimana porém sob outro formato, um outro modelo: claramente uma poderosa aeronave ou, quem sabe, um foguete a reação!


E ainda tem mais: aeronaves altamente aerodinâmicas dotadas de asas-delta não são privilégios das nossas modernas potências militares mundiais! Os sistemas de reação descritos no velhos e milenares textos são igualmente muito precisos, além de altamente funcionais! Um dos elementos empregados era o Mercúrio. Ou seja, se construirmos aeronaves mediante tais milenares especificações, elas realmente VOAM! Outro livro sagrado indiano, o Somar, ensina que: - "O carro aéreo tem o corpo durável, tendo mercúrio dentro e fogo ao fundo. Tem duas asas resplendentes e é impelido pelo ar. Voa nas regiões atmosféricas por grandes distâncias e pode transportar várias pessoas".


Mas, esses antigos textos também nos revelam que os tais "deuses" entraram em conflito em uma certa época, empregando nas suas escaramuças armas incrivelmente "modernas"! Voltemos ao DRONA PARVA (grifos nossos): - "Antigamente os valentes Asura tinham NO CÉU três cidades. Cada uma dessas cidades era excelente e grande. .... Quando entretanto as três cidades SE ENCONTRARAM NO FIRMAMENTO, Mahadeva atravessou-as com aquele terrível DARDO que consistia em TRÊS NÓS. Os Danava eram incapazes de olhar para aquele dardo inspirado pelo fogo de Yuga...." . Estamos claramente diante de descrição de medidas de defesa terra-ar mediante o emprego de MÍSSEIS - além, do mais dotados de três estágios!!!


O DRONA PARVA igualmente nos descreve o emprego de uma arma muito sinistra que lamentavelmente hoje em dia também nos é muito familiar: - "Numa ocasião, assaltado por Valadeva, Jarasandha , tomado de cólera, lançou para destruir-nos uma CLAVA capaz de matar todas as criaturas. Dotada do esplendor do fogo, aquela clava correu para nós DIVIDINDO O CÉU e com a impetuosidade do trovão. Vendo aquela maça correndo assim para nós, o filho de Rohimi arremessou A ARMA chamada Stunakarnma para frustrá-la. Com a força destruída pela energia da arma de Valdeva, essa clava CAIU NA TERRA, abrindo-a e fazendo as próprias montanhas tremerem".


Evidentemente um conflito nuclear, assim como podemos depreender dessa outra passagem: - "O valente Ashwatthamam, então, invocou a arma Agneya, a que os próprios deuses não podiam resistir. Densas nuvens de setas partiram do céu. Dotadas de chamas ardentes, caíam meteoros em fogo do firmamento. VENTOS NEFASTOS começaram a soprar. Os próprios elementos pareciam estar perturbados O Sol parecia girar em seu eixo; o Universo CRESTADO por vapores parecia estar com febre. Os elefantes e as alimárias da terra, CHAMUSCADOS PELA ENERGIA DAQUELA ARMA, corriam aterrados, arfando ruidosamente e desejosos de proteção contra aquela terrível força. Tendo a própria água sido aquecida também, as criaturas que viviam naquele elemento ficaram extremamente inquietas e pareciam queimar. Feridos e queimados por aquelas setas, todas dotadas da impetuosidade do trovão, os guerreiros hostis tombavam como árvores queimadas por um INCÊNDIO AVASSALADOR. Elefantes enormes, queimados por essa arma, caíam em toda parte, e outros, chamuscados pelo fogo, corriam para aqui e para lá, berrando aterrados. Os corcéis e os carros também queimados pela energia dessa arma pareciam como as copas de árvores queimadas num incêndio de floresta". Nada mais preciso do que isso para descrever uma detonação nuclear! Aliás, não só na Índia, mas assim como em outros lugares do planeta, existem tais vestígios. Mohenjo Daro, Harapa, Parhaspur, por exemplo, são antigas cidades indianas literalmente queimadas, vitrificadas, ainda hoje tornadas radioativas pelo infernal e sinistro fogo nuclear!


Nada, então, é mesmo novidade neste mundo! Certas peças arqueológicas presentes nas ruínas da Antiga Índia podem nos revelar coisas verdadeiramente espantosas e absolutamente surpreendentes. Observe, por exemplo, essa curiosa escultura que insiste em nos relembrar acerca de alguma coisa muito sugestiva.......


..... ISSO MESMO! Se você por acaso respondeu que lembra a estilização de uma BOMBA ATÔMICA moderna (foto), um artefato nuclear capaz de destruir uma cidade inteira assim como nos relatam os antiqüíssimos textos sânscritos, parabéns por que acertou em cheio!


Não há como se negar tudo isso! Mesmo hoje, e tal como no mais distante passado, os misteriosos "Carros Celestes", inclusive também sob as mais diversas formas, continuam furtivamente a percorrer os nossos céus.....


..... E são avistados em todos os quadrantes do mundo pelas mais idôneas testemunhas; freqüentemente rastreados nos escopos dos mais sofisticados radares militares e civis; e assim por diante, tornando-se, portanto, uma evidência impossível de ser contestada!


"TECNOLOGIA DOS DEUSES, Alta Tecnologia na Pré-história", tal como sugere a capa desse livro? SIM, como todas as evidências nos mostram, indiscutivelmente SIM! Os "deuses" distantes sempre retornam. E quem sabe uma disputa silenciosa travada entre eles ainda se desenrole? São muitas as naves; são diferentes os "carros celestes" e, conseqüentemente, também são diferentes os "deuses"..... Bem como as intenções daqueles que os tripulam. E quem sabe, algum dia, talvez nos seja concedida uma opção de escolha?


Pois, quem sabe os antigos "deuses", os benevolentes porém, não nos teriam abandonado totalmente? Todo o resplendente Universo, Obra Maravilhosa do Sempiterno Deus, pulula de inteligência e de vida. Não estamos sós; na verdade nunca estivemos. A maravilhosa esfera azulada em que vivemos é uma dádiva sublime da Criação, a qual através dos tempos pode mesmo, e em razão de todas as suas benesses, ter sido colonizada ou cobiçada - como também ferrenhamente disputada por outras inteligências muito superiores às humanas. Qual o elo maravilhoso que nos uniria às estrelas distantes? Honestamente, não devemos desprezar a imensa sabedoria do passado remoto. No Tibete os livros sagrados das Estâncias de Dzyan explicitamente revelam que os primeiros homens na Terra eram "FILHOS DE HOMENS CELESTES". Também na Bíblia, precisamente em Gênesis e antecedendo ao episódio de Noé e da sua Arca, há a revelação de que no princípio os "Filhos de Deus" se uniram às filhas dos homens gerando uma descendência que veio a povoar a Terra. É chegado, então, o tempo de abrirmos os nossos olhos, nos sintonizarmos com as grandes realidades que nos cercam, em busca da nossa origem, da nossa própria e verdadeira gênese, do elo maravilhoso que funde o passado com o presente e que finalmente nos conduzirá a um futuro radiante - à consecução do Verdadeiro Amor, o Amor Universal, de alma para alma, de ser para ser, de criatura para criatura; a união desde o Átomo à estrela mais distante, com todos os Seres Sensíveis que habitam a Inefável Criação de Deus! Precisamente como já ensinava a Sagrada Tradição Tibetana: - "Um Deus-Átomo dorme em cada pedra. Logo, desperta em cada planta. Move-se em um animal; pensa em cada homem e ama em cada Anjo. Por conseguinte, devemos tratar cada pedra como se fora um vegetal. A cada vegetal como um animal querido. A cada animal como um Ser Humano e a todo Ser Humano como a um Anjo".





Total de visualizações de página

Página FaceBook