BARRA ANIMADA


Translate

SEJA BEM VINDO


BARRA 2


Mensagem


A Frequência Fotônica Pleiadiana e a Nova Era do Fóton


sábado, 21 de março de 2015

MORGELLONS – Doença criada com nanotecnologia e disseminada pelos rastros químicos (Chemtrails)









Chemtrails & Morgellons - A Lepra Tecnológica


Doença de Morgellons: terrível realidade ou psicose de massas?



medicina, saúde, hospital

RIA Novosti

Se você ainda não conhece a doença mais misteriosa e complexa do último decênio, está na hora de conhecê-la de perto. Entretanto, tenha cuidado... De repente descobre que tem esses sintomas estranhos. E considera-se um dos doentes. Ainda não inventaram remédios para este mal. E se você achar interessante e não tiver medo, este artigo é para você. Mas lembre – bem-aventurados os que desconhecem...

Há relativamente pouco tempo – em 2002 – o mundo ouviu falar pela primeira vez da doença deMorgellons, quando a dona de casa Mary Leitão, que antes da licença de maternidade trabalhava como auxiliar de laboratório num hospital, tirou de um abscesso purulento no lábio de seu filho Andrew uma linha fina, que lembrava a penugem de uma flor dente-de-leão. 


Em breve, pequenas feridas começaram a aparecer em todo o corpo do menino e nelas encontraram estranhos fios brancos, negros e vermelhos. O menino queixou-se à mãe, dizendo que “debaixo de sua pele rastejavam besouros”. A senhora Leitão consultou oito médicos, tentando entender o que realmente ocorria com seu filho, mas não recebeu nenhuma resposta convincente. Todos os médicos disseram que o menino era absolutamente saudável e as “linhas estranhas”, que saiam de seu corpo eram apenas fios da roupa, que colaram na ferida.


Mary decidiu começar uma investigação própria (pois ela tinha formação em medicina) e depois de estudar minuciosamente ao microscópio os “fios” das feridas de seu filho, chegou à conclusão de que eles não eram fios sintéticos da roupa, da roupa de cama ou de brinquedos de pelúcia que teriam encostado na pele do menino. Buscando informação na Internet, ela soube que não apenas seu filho estava com essa terrível doença, que os médicos se recusavam a reconhecer, mas muitas pessoas. Então ela criou com o marido uma organização de pesquisa dessa doença, a que deram o nome de doença de Morgellons.


O dermatologista Alexander Tsvetkevich contou à Voz da Rússia sobre a aparência das pessoas que sofrem desse mal e quais os principais sintomas da doença:
“Em minha prática houve apenas dois pacientes com semelhantes “doença”. Ambos tinham apele inchada nos locais das feridas. Entretanto eu relaciono isto em primeiro lugar com intensos arranhões da pele, pois sentiam uma coceira incessante. Com o exame visual não foi encontrado nenhum fio, de que os pacientes se queixavam. 


Nós realizamos análises clínicasmas também não encontramos parasitas. Eu acho que é um problema inventado. A coceira pode surgir em virtude de estresse nervoso, problemas no trabalho. E o que as pessoas aqui fazem quando adoecem? Elas, infelizmente, não vão ao médico, mas pedem ajuda na Internet, em virtude da falta de tempo. Caem em algum fórum onde especialistas duvidosos ou pessoas comuns lhes dão conselhos, como melhor se curar, sem ter nenhuma ideia do caráter da doença, não tendo a possibilidade de realizar um exame visual. 


Forma-se um círculo vicioso. As pessoas, tendo lido nos fóruns e histórias terríveis na Rede, fazem elas próprias os diagnósticos e depois acreditam neles tanto, que nenhum médico já pode convencê-las de que são saudáveis. Eu considero que a doença de Morgellons é uma doença psíquica, em primeiro lugar. E os “doentes” são pacientes não de clínicos gerais e dermatologistas, mas de psiquiatras”.


O mais terrível é que aumenta cada vez mais a cada ano o número de pessoas que sofrem dessa doença. Em 2012 somente nos Estados Unidos foram registrados mais de 5 milhões de casos de consultas a clínicas com esse problema. Os doentes estão convictos que tiram das feridas que coçam fios que crescem diretamente nas lesões, e também dizem que viram nos poros da pele algo parecido com ovos de parasitas. Para livrar-se disto eles tomam banho o tempo todo, esfregando a pele até sangrar, com esponjas duras, e depois desinfetam todo o corpo com vinagre ou álcool.


Médicos e psiquiatras consideram que os fios, (às vezes eles aparecem em exame) têm origem externa, isto é, simplesmente aderem à beira das feridas na pele. Os doentes consideram que o governo ignora propositalmente sua doença, pois realiza experiências secretas em pessoas. Alguns supõem até mesmo que os fios se devem a mutações causadas por alimentos que contêm organismos modificados geneticamente.


Seja como for, tal quantidade de “falsos doentes” causa uma certa dúvida... Será possível que milhões de pessoas não possam distinguir fios comuns de roupa de fios que saem de feridas e úlceras sangrentas? E se estas pessoas ainda assim não mentem, então por é que os médicos atribuem tudo a doenças psíquicas ou alucinações? É difícil dizer onde está a verdade nesta situação. Uma coisa está clara com certeza, se certa vez de manhã você acordar com uma coceira insuportável em todo o corpo... Inicialmente vá ao médico. E se for um simples estresse?

Morgellons e seus sintomas







Por Donna Worden / Kathryn Augustyn MRG

A seguir está uma lista de sintomas de Morgellons. Morgellons como se apresenta, podemos observar como o corpo está se transformando. Parte disso é sutil, alguns muito semelhante a outras síndromes e patologias, no entanto, todas as vias exceto algumas doenças tropicais têm sido pesadas contra sintomas de Morgellons. Kathryn incluiu quatro elementos que foram vistos de forma consistente nesses artefatos e apresentações.


Estas incluem esferas, filamentos (incluindo a realização de filamentos), hexágonos e organismos polimórficas. Estes podem incluir proteínas naturais, aminoácidos não-naturais, protocélulas, células orgânicas mínimas, as células-tronco de plantas, animais e insetos, bem como elementos inorgânicos de minerais, metais e até mesmo pedras preciosas.


Ela começa com o que parece ser uma picada de inseto, pequeno nódulo ou área elevada. Parece que algo está se movendo em círculos ou em linha reta através da epiderme, uma vez que atinge o nível superior externo. Muitas vezes, dor raiz do cabelo e coceira começa.


Parece que o movimento através do líquido sob a pele e que o líquido se torna coceira também. Se arranhado, ele se espalha e vai causar líquido para sair. Muitas vezes a água muito quente vai acabar com a coceira e, em seguida, caco branco como o material irá emergir em áreas ao redor da lesão com grânulos pretos presentes. Coceira e dor extrema estão presentes. É mais comparável com os sintomas da Oncocercose e filaria, numa visão cidadão cientista.

Imagens de Morgellons na pele 
http://www.morgellons-uk.net/images/arm2.jpg 







http://aircrap.org/wp-content/uploads/2011/01/morgellons-skin-rash.jpg 






http://a.abcnews.com/images/Nightline/abc_morgellans2_080116_ms.jpg 































Síndrome de Morgellons: A Doença da Nova Ordem Mundial.






Bob Dean falando sobre Nibiru








Phoenix , Arizona, setembro de 2008 Eu não sou paranóico. Eu só prestar atenção.Retired sargento major do comando Robert Dean


Bob Dean: a vinda de Nibiru 

Quando nos encontramos com Bob Dean, em Maio de 2007 [ver abaixo], ele afirmou que o nosso seria a sua última entrevista . Após sua publicação, recebemos mais mail - tudo isso generosa e compreensiva, sem exceção - do que para qualquer outra entrevista que já fizemos. . Estávamos, portanto, bastante feliz quando ele concordou em falar com a gente no registro, mais uma vez 
Quando pedimos Bob o que ele queria discutir, ele nos disse que tinha uma notícia importante, a partir de suas próprias fontes internas, sobre Nibiru: o altamente controverso Planeta X .
 Este vídeo contém informações de extrema importância para todos os alunos do Planeta X a considerar.Fiel à forma, Bob narra outras histórias intrigantes, incluindo a descoberta do NRO classificadas de "um barco maldito" alta no Monte Ararat, ea confirmação do relatório de Henry Deacon que o Anunnaki estão ativos no atual Marte. Sua humanidade, sua dignidade, sua integridade e seu humor todos brilhar mais uma vez neste novo vídeo, e estamos muito confiantes de que todos os que tão se a entrevista de Bob 2007 com a gente vai encontrar esta tão divertido, interessante e valioso.




Nós encontramos muitas pessoas notáveis ​​no curso de nosso trabalho para o Projeto Camelot, mas reunião Bob Dean era um dos nossos maiores privilégios. Como um estadista mais velho que ele é encantador, eloquente e arrojado, e estamos orgulhosos de apresentar isso como o que pode ser uma das nossas entrevistas mais memoráveis.Na primeira parte, as ações Bob conosco seu conhecimento do fenômeno UFO eo que ele encontrou, enquanto trabalhava no SHAPE na Europa na década de 1960: uma polegada e meia de espessura relatório oficial detalhadas sobre o "problema" extraterrestre chamado naquela época simplesmente "A Avaliação". Tendo o apuramento para ter livre acesso ao documento, ele lê-lo e relê-lo muitas vezes, e ele nos diz como isso mudou sua vida. Mais tarde, depois de se aposentar do serviço militar, ele fez a corajosa decisão de desafiar o seu juramento de segredo e começou a falar publicamente sobre o que havia aprendido. Na segunda parte da entrevista, Bob diz-nos que esta é provavelmente sua última entrevista ... e tendo feito isso, ele faz uma pausa, respira fundo, e revela no registro para a primeira vez que ele foi contatado, e tem sido a bordo da embarcação. Não perca esta ... e nós convidamos você a se juntar a nós em aplaudindo a coragem, integridade, dignidade e compromisso com a verdade deste homem muito especial. Gostaríamos de pensar que esta entrevista é um tributo adequado e apropriado para tudo o que ele representava e desejos para o mundo.

http://projectcamelot.org/bob_dean.html









O VESICA PISCIS: onde dois mundos se encontram.




O símbolo do Vesica Piscis é representado pela intersecção de dois círculos com o mesmo raio, onde o centro de cada circunferência, está sobre o outro.


O nome significa, literalmente, a bexiga do peixe, em latim. Na tradição cristã, é uma referência a Cristo, como Ichthys. É conhecido na Índia e na Mesopotâmia, África e civilizações asiáticas.


Ele tem sido objeto de especulação mística em vários períodos da história, onde talvez, o primeiro lugar esteja entre os pitagóricos que o consideravam uma figura sagrada. A relação matemática de sua largura (medidos para as extremidades do "corpo", não incluindo a "cauda") para sua altura, teria sido fixada em 265:153. Esta razão, igual a 1,73203 é considerada como um número sagrado, tendo sido chamada de medida do peixe. A relação geométrica entre estas dimensões é, na verdade, a raiz quadrada de três, ou 1,73205.

O número 153 aparece no Evangelho de João (21:11) como o número exato de peixes que Jesus fez serem pescados pelos discípulos, em uma pesca milagrosa. Este número é, portanto, considerado por alguns como uma referência codificada à crença de Pitágoras.
Ichthys é um símbolo usado pelos primeiros cristãos, conhecido mais popularmente como o símbolo do peixe.


No mundo da ciência, especialmente a física, o Vesica Piscis representa o ponto de ligação entre dois universos paralelos, ou duas dimensões, coexistindo em simultaneidade, por determinado período.










Sacred Geometry 101B: The Vesica Piscis




Test Yourself The tree of life Vesica piscis Sacret Geometry







3 modos pelos quais tudo pode acabar

3 modos pelos quais tudo pode acabar





Nada dura para sempre, nem mesmo o nosso grande universo. Um dia ele irá acabar. Quando? Não sabemos. Como? Também não. Cientistas só sabem que ele irá acabar, mas há algumas hipóteses bem aceitas pela comunidade científica para explicar como isso irá ocorrer.
São elas: o Big Rip (Grande Ruptura), Big Freeze (Grande Congelamento) e o Big Crunch (Grande Colapso).
Saiba um pouco mais sobre cada hipótese abaixo:

Big Rip

O universo está em constante expansão. As galáxias próximas ainda são mantidas juntas pela força gravitacional que exercem umas sobre as outras. No entanto, nesse cenário, conforme o universo vai se expandindo mais e mais, a gravidade já não é forte o suficiente para manter as galáxias unidas, e oespaço entre elas começa a aumentar. Cerca de 3 meses antes do fim, os sistemas solares vão perder sua coesão gravitacional. Nos últimos minutos, estrelas e planetas se despedaçariam. Nas últimas frações de segundo, todos os átomos se desintegrariam completamente. Fim.
Essa hipótese pode acontecer caso o universo tenha energia escura suficiente (energia escura é a suposta força misteriosa por trás da expansão do universo) para superar a força gravitacional do universo.

Big Freeze

Como o próprio nome sugere, nesse cenário, o universo vai ficar frio demais para continuar existindo. Pode acontecer caso a geometria do universo seja plana ou hiperbólica, o que também indica uma expansão até o fim dos tempos. Enquanto o universo cresce e se expande, a matéria decai e se espalha – graças a uma coisa chamada entropia. Aos poucos, as estrelas e buracos negros vão morrer, e não haverá nada para os substituir. Em determinado momento, toda a atividade cósmica irá cessar.

Big Crunch

Talvez o fim mais dramático possível. Oposto do Big Bang, esse cenário aconteceria caso não houver energia escura suficiente para conter a força gravitacional. Caso a força da gravidade um dia se torne maior que a energia escura, a expansão deve parar e o universo deve começar a se contrair. As galáxias irão se aproximar cada vez mais, até se fundir. Haverá inúmeras colisões de estrelas, planetas, buracos negros, etc. Enquanto se contrai, o universo vai ficando mais denso e quente, até um dia toda a matéria ficar novamente compactada em um único ponto infinitamente quente e denso, chamado singularidade. Um novo Big Bang, que talvez possa dar origem a um novo universo.


O vídeo acima traz mais informações sobre os 3 possíveis fins para o nosso universo. Há legendas em português. [IFLScience]






As maiores fraudes arqueológicas da história

Fonte da imagem: Reprodução/Oddee

1 – A sereia de Fiji




A seguir você poderá conferir três das maiores — e mais bizarras — fraudes arqueológicas do mundo, selecionadas a partir de um interessante artigo publicado pelo pessoal do Oddee.

Até hoje se debate a existência ou não de sereias, e não é raro vermos notícias sobre esta ou aquela equipe de pesquisadores que descobriu alguma carcaça sinistra ou filmou criaturas bizarras no mar. Entretanto, em meados do século 19, o Dr. J. Griffin, um suposto pesquisador inglês de um tal Liceu Britânico de História Natural, apareceu em Nova York com o corpo de uma sereia que teria sido capturada próximo a Fiji e causou um verdadeiro furor.
Pouco tempo depois, um homem chamado P.T. Barnum — dono de museu e organizador de espetáculos — convenceu Griffin a expor seu achado na Broadway e, efetivamente, multidões pagaram para ver a sereia. Contudo, logo se descobriu que o pesquisador inglês em realidade se chamava Levi Lyman, e que em vez de cientista, ele era “doutor” em picaretagens. Além disso, o tal liceu britânico nem existia, e Barnum estava envolvido em toda a tramoia.
A suposta sereia era, na verdade, o esqueleto de um macaco — torso e crânio — costurado ao corpo de um peixe, tudo coberto com papel machê para dar à “composição” uma aparência cientificamente mais realista.

Fonte da imagem: Reprodução/Oddee

2 – A Tiara de Saitafernes

A espetacular peça acima — toda em ouro e “pertencente” ao antigo rei grego Saitafernes — foi adquirida pelo Louvre no dia 1° de abril de 1896 (atente para a data!) pela fortuna de 200 mil francos de ouro. O artefato de quase 18 centímetros de altura e mais de meio quilo trazia passagens da Ilíada e cenas cotidianas do povo cita em sua superfície e, segundo os especialistas do museu, as gravuras confirmavam eventos ocorridos entre os séculos 2 e 3 a.C.
Contudo, tão pronto o Louvre anunciou a aquisição da tiara, um arqueólogo alemão contestou a autenticidade da peça. O pesquisador apontou divergências com respeito ao estilo das gravuras e a falta de danos e sinais de envelhecimento, e durante anos o museu defendeu seu tesouro. Isso até as notícias sobre esse debate chegar à de Odessa, que na época pertencia à Rússia…
Foi então que Israel Rouchomovski, um habilidoso ourives da cidade, contou que ele havia feito a tiara a pedido de um homem chamado Hochmann. Essa pessoa inclusive mostrou livros de históriacom os motivos que ele queria gravados na peça, e contou que se tratava de um presente para um amigo arqueólogo. Hoje a tiara se encontra exposta no “Salão das Fraudes” com outras oito Monas Lisas, e é um lembrete de um enorme constrangimento sofrido pelo museu.
Fonte da imagem: Reprodução/Oddee

3 – A múmia de Rhodugune

No ano 2000, a descoberta de uma múmia com mais de 2.600 anos depois de um terremoto no Paquistão ganhou destaque internacional. Tratava-se do corpo de uma mulher, e ele se encontrava no interior de um sarcófago de madeira protegido por um caixão de pedra, e usava uma coroa e máscara feitas de ouro. Os órgãos internos haviam sido removidos, e o cadáver havia sido envolto tal como as múmias egípcias.
Além disso, a múmia trazia uma placa de ouro no peito com inscrições que diziam que seu nome era Rhodugune, e que ela era filha do grande Rei Xerxes. Todas essas evidências levaram os arqueólogos a especular que a mulher podia ser uma princesa egípcia que teria se casado com um príncipe persa ou, ainda, que fosse filha de Ciro, o Grande, criador de um dos maiores impérios da História. O problema: a múmia estava à venda no mercado negro por US$ 6 milhões.
Contudo, ao investigar o corpo, uma nova história veio à tona. Os pesquisadores notaram erros gramaticais nas inscrições e peculiaridades na a forma como a princesa havia sido mumificada. Por fim, exames de raios-X e tomografias revelaram que o corpo da princesa era, na verdade, muito mais recente. Ele pertencia a uma pobre mulher que provavelmente foi assassinada para que o cadáver fosse usado para a criação dessa farsa — e render muito dinheiro aos embusteiros.







Total de visualizações de página

Página FaceBook