BARRA ANIMADA


Translate

SEJA BEM VINDO


BARRA 2


Mensagem


A Frequência Fotônica Pleiadiana e a Nova Era do Fóton


quinta-feira, 29 de outubro de 2015

O que Sabemos não é tudo que Existe - Parte 206 TUDO ESCRITO NAS ESTRELAS!





"Estrela de marulhadas, água manancial, mãe matéria, medula invencível, trémula igreja levantada em lodo: a vida em ti apalpou pedras noturnas, retrocedeu quando chegou à ferida, avançou com escudos e diademas, estendeu dentaduras transparentes, acumulou a guerra em sua barriga. 

O que formou a escuridão quebrada pela substância fria do relâmpago, oceano, em tua vida está vivendo" (Pablo Neruda - Canto Geral)





Eis, novamente, o onipresente Dr. Zahi Hawass, autoridade do Governo Egípcio - zeloso interventor e fiscal das recentes descobertas arqueológicas - profundamente interessado em alguma coisa nas proximidades da Grande Pirâmide de Gizé. O que haveria ali de tão "interessante" assim? (FOTO: © Marc Deville-Gamma/Keystone)


"Nada", nada mesmo... A não ser uma surpreendente descoberta - por sinal muito, muito "embaraçosa" - efetuada no subsolo daquela área! Desde milênios ali existira um poço, precisamente situado entre a Esfinge e a Grande Pirâmide, abaixo do qual foram descobertos dois níveis subterrâneos, contendo nada menos que seis câmaras escavadas na rocha bruta, onde foram encontrados dois sarcófagos de granito. Logo abaixo dessas salas, existe um terceiro nível, guarnecido por quatro pilares, descrito como "A Tumba Simbólica do Deus Osíris no Seu Reino" "num ambiente surreal, cercado de água e de vegetação que sugerem O JARDIM DO ÉDEN"! O mais revelador de tudo, porém, é que, segundo as restritas informações divulgadas, também foi lá encontrado um sarcófago.... Com "GRAVURAS E INSCRIÇÕES HIEROGLÍFICAS INÉDITAS"! Na foto acima, operários observam o tal enorme sarcófago. E, de nossa parte adoraríamos saber que tipo de "gravuras e inscrições hieroglíficas inéditas" teriam sido mesmo essas, como também - claro - qual o conteúdo desse sarcófago - coisas que, por sinal, jamais foram divulgadas. POR QUE? (FOTO: © Marc Deville-Gamma/Keystone)


Quem sabe, talvez, porque Osíris, um das mais antigas divindades do Panteão Egípcio, era - assim como tudo no extraordinariamente bem elaborado simbolismo daquele avançado povo - uma primorosa alegoria para representar o perdido Continente Atlante? Já adorado desde as primeiras Dinastias, uma das pistas que nos levam a essas constatação reside nos registros do historiador Plutarco, quando escreveu que nos primórdios daquela civilização OSÍRIS GOVERNAVA O EGITO com extrema benevolência e sabedoria. Precisamente com a sua remota chegada às terras do Nilo foi ensinada a Agricultura, a Arquitetura, estabelecida a Organização Social, as leis, e os mais elevados princípios espirituais e religiosos, os quais passaram a nortear o povo tutelado por durante milênios. Plutarco nos dá ainda uma pista quanto às demais colônias da Atlântida, ao revelar uma antiga transmissão desses conhecimentos ao restante do mundo. E agora vem a melhor parte: uma conspiração fez com que Osíris tivesse seu corpo LANÇADO AO MAR, PERDENDO-SE NAS PROFUNDEZAS, tendo, contudo alguns "pedaços" do seu corpo sido dispersos por alguns outros lugares da Terra!


Tudo se encaixa, pois era, sem qualquer dúvida, extremamente sutil o elevado simbolismo religioso egípcio! NUT, o céu - o próprio firmamento em sua essência - era, por exemplo, adorada como "AQUELA QUE DEU NASCIMENTO AOS DEUSES"....


HATOR, ou HET-HERT, o que literalmente significava "A CASA DA REGIÃO SUPERIOR", era associada a Osíris e também adorada como uma divindade CÓSMICA - por sinal identificada com a ESTRELA SIRIUS!


HORUS, por sua vez, "O Falcão Celeste", relacionado com o princípio solar - identificado com "O BARCO DO CÉU". Um simbolismo muito evidente que por si só dispensa maiores comentários!


Sutil extremamente sutil! Aliás, todos os deuses egípcios CHEGARAM MESMO DO CÉU! E nos seus funerais, todos os soberanos egípcios eram ritualisticamente representados como o Deus Osíris - isto é, seus corpos envoltos em linho branco e os respectivos sarcófagos moldados sob a forma daquela divindade. Sobressaindo, claro, ainda e muito sutilmente, o mesmo e sempre presente formato do CAPACETE DE UM ASTRONAUTA....


.... Tal como hoje são utilizados pelos nossos modernos exploradores espaciais!


E não há dúvidas quanto a essa similaridade. Acima, vemos alguns modelos de trajes espaciais, usados pelos modernos astronautas da NASA. Preste bastante atenção, notadamente no primeiro deles, logo à direita....


..... E, guardadas as devidas proporções, faça as devidas comparações! Essa fotomontagem sobre a máscara dourada de Tutankhamon nos dá bem um idéia do que seria a estilização do capacete de um antigo astronauta. E nada mais perfeito do que isso! Note-se o tubo respirador de um capacete que, no caso da máscara mortuária do faraó, seria a "barba".....


.... Sim, é precisamente isso o que dizem os Egiptólogos e Arqueólogos: - "barba"! Mas, nesse caso, para quê, então, uma "barba" postada na traseira dessa máscara mortuária?


Aliás, não era mesmo à toa, ou sequer mera coincidência, o fato de aquele evoluído povo reverenciar O DISCO ALADO! A possível representação de um UFO - um "disco" que voa! Como eram extremamente sutis os Antigos Egípcios!


E não há nada demais nisso, uma vez que as estilizações de discos alados, como também de estranhos seres, ou "divindades", utilizando-se de capacetes, eram coisas até bastante comum nas civilizações do passado. Acima, vemos mais um deles, representado pelos Incas. Parece estar sentado no assento de comando e ainda pilotando uma estranha máquina!


A misteriosa região dos Açores, segundo as mais antigas Tradições foi um pequeno ponto de partida; aliás uma parte do perdido Continente Atlante. Aqui vemos uma curiosa escultura, postada em uma montanha e voltada para o Oceano Atlântico. É conhecida como "A Pedra do Cachorro". Mas, seria, de fato, a representação de um "cachorro"?.....


..... Ou, quem sabe, a solene imagem do "Guardião dos Portais" - o chacal sagrado que mais tarde viria a ser reverenciado no Antigo Egito sob o nome de ANÚBIS?....


.... Talvez o memso Anúbis, o poderoso "Senhor das Colinas do Oeste", o simbólico "Guardião das Tumbas""O Zelador da Terra dos Mortos" - assim como era conhecido no Panteão Egípcio. Não devemos esquecer que o Egito foi uma das principais colônias da Atlântida, e que, exatamente desse perdido continente - de fato "A Terra dos Mortos" - veio toda a grande sabedoria e os elevados conhecimentos dos antigos habitantes do Nilo!


Aliás, é também na misteriosa região dos Açores que se situa a chamada "Montanha do Pico" - ainda e segundo as Tradições, um local onde os antigos sacerdotes da Atlântida realizavam as suas cerimônias místicas e religiosas. Aliás, no seu topo existe mesmo, perfeitamente esculpida, uma curiosa formação piramidal - um "marco", por assim dizer, essencialmente atlante!


Bastante sugestivo, sem dúvida, e ainda um local onde estranhos fenômenos, tal como ESTE que você vai ver agora, se sucedem. Observe com atenção a foto acima, onde "algo" bastante expressivo e nítido logo chama a atenção....


.... Que "nuvem" mais estranha, não é mesmo? SIM, e principalmente porque todas essas estranhas "nuvens" - SEMPRE ostentando a perfeita camuflagem de um muito revelador formato discóide - insistem em pairar exatamente.... Sobre a tal Montanha do Pico!!!....


.... Engolfando totalmente o seu topo, precisamente onde se situa aquela estranha formação piramidal..... Como se os antigos "deuses" retornassem de vez em quando para "matar saudades"! Dizemos "Antigos Deuses", sim, justamente porque as Tradições nos dizem que a Atlântida foi fundada por seres provenientes de UMA OUTRA GALÁXIA, os quais, portanto, dispunham de máquinas muito avançadas para se locomoverem não somente através dos nossos céus, como também por toda a vastidão do espaço sideral!


E, cada vez mais, fica provado que a pretérita existência da lendária Atlântida não se trata de uma simples lenda! As imagens que se seguem nos mostram aquilo que, supostamente, recentes explorações realizadas nas profundezas do Oceano Atlântico, seguindo uma linha reta desde Miami, encontraram: - MISTERIOSAS RUÍNAS SUBMERSAS!!!


Ali, as surpreendentes imagens nos mostram algo que jamais poderia se tratar de meros acidentes do relevo submarino:


Um vasto complexo de geométricas edificações!


Aqui, essa outra imagem nos mostra o que lembraria um complexo de templos, vias, e possivelmente algumas pirâmides!


Porém, o mistério não está situado somente nas profundezas do Atlântico. Aqui mesmo, precisamente na região também abrangida pelo famigerado Triângulo das Bermudas, recentes explorações arqueológicas descobriram na América Central - México, Yucatán - um outro enorme complexo submerso, supostamente atribuído ao Povo Maia: (FOTO: Euronews)


Até onde os exploradores puderam chegar - sob as águas, mas em locais que chegavam a espantosas e muito bem elaboradas câmaras secas - foi detectada uma profusão de túneis e galerias, perfeitamente escavados na rocha bruta! Em suma, um prodigioso trabalho de Engenharia, porém representando apenas a ponta de um enorme "iceberg" - nada menos que ONZE TEMPLOS SUBTERRÂNEOS - precisamente aquilo que os perplexos Arqueólogos mexicanos chamaram de "Um Portal Para o Mundo Subterrâneo Maia"! (FOTO: National Geographic)


O maior mistério, todavia, reside muito mais abaixo - muito mais profundamente e sob as águas! Pois, o pouco que foi descoberto representa somente uma reduzida parcela de tudo aquilo o que mais poderia lá ser encontrado, se acaso pudesse ser um simples e fácil trabalho de pesquisa arqueológica. Pensam os exploradores que ali esteja situada uma das entradas para aquilo que as Tradições Maias chamavam de o "Reino Subterrâneo de Xibalba"! De acordo com o livro sagrado Popol Vuh, antigas escrituras maias, seria um rota repleta de obstáculos dirigindo-se às profundezas, onde as almas dos mortos deveriam seguir - vejam só - UM MISTERIOSO E MÍTICO CÃO que poderia enxergar à noite - em síntese, UM CHACAL - guardião dos mortos, tal como o poderoso Anúbis, do Antigo Egito - uma divindade advinda da perdida ATLÂNTIDA! Sabe-se, contudo, que esse local não é exclusivamente o único: - pois, diferentes grupos do Povo Maia habitaram não somente os atuais territórios do Sul do México, como também a Guatemala e Belize, onde TAMBÉM possuíam as suas próprias entradas para o tal "mundo subterrâneo" - entradas essas que, por sinal, os arqueólogos, igualmente sem conseguirem explorar, já descobriram profundamente escavadas em meio às selvas hostis daquelas regiões! (FOTO: EPA)


O arqueólogo Guillermo De Anda, um daqueles que, em vão, tentaram explorar com mais profundidade o sítio de Yucatán, desistiu da empreitada, "levantou a bandeira branca": - "É totalmente inacessível!", exclamou. Assim, é muito possível que os misteriosos complexos submersos de um reino perdido, supostamente atribuído aos Maias (porém muito possivelmente tendo sido obras prodigiosas de uma OUTRA civilização muito mais antiga e desconhecida), jamais sejam devidamente explorados, dormindo assim o seu milenar sono por toda a eternidade.... Ou até que tenhamos a necessária tecnologia para explorá-los! (FOTO: Euronews)


Maricá, litoral Norte do Estado do Rio de Janeiro. Esta montanha é conhecida como "A Montanha Sagrada", e talvez não sem um razão bastante lógica, justamente porque ela apresenta curiosas singularidades: - ali existe uma profusão de petroglifos contendo imagens muito semelhantes aos deuses egípcios Hórus, Hator, Seth e Toth, além da representação daquilo que lembraria um esfinge!


Eis aqui uma foto com maior aproximação, na qual podemos constatar a existência um perfil, bem ao estilo egípcio (ou, quem sabe, PROTO-EGÍPCIO o que, em outras palavras, vem a significar ATLANTE!), perfeitamente esculpido na rocha bruta!


E esse detalhe ampliado, por sua vez, nos mostra, logo abaixo daquele perfil, a existência da escultura de um animal que claramente lembra a imagem da ESFINGE - um outro simbolismo ATLANTE!


Comprove agora no correspondente negativo. E não há mesmo qualquer dúvida quanto a isso. Só falta mesmo alguns céticos de plantão, como, aliás, sempre acontece, afirmarem que se trata "apenas de mais um trabalho erosivo".


E não custa nada darmos uma outra "pesquisada" nos curiosos relevos estampados naquela montanha, não? Pois é! Claro, pois iremos igualmente encontrar outras bizarras "curiosidades". Preste bastante atenção na lateral direita dessa nossa ampliação de um outro detalhe. O quê se pode ver ali?.....


..... Sem dúvida, É ISSO MESMO! A nítida face de um ALIEN e, logo abaixo dela, a igualmente clara imagem de um UFO!!!


Nada demais nisso também! Pois, nessa outra foto, por sua vez noturna, podemos ver alguma coisa - estranha, porém bastante reveladora - evoluindo no ar sobre a Montanha Sagrada da Maricá.....


..... E o quê, então, diriam os céticos e os obtusos quanto a ISSO? Pois, além de tudo, o local - assim como todos os demais monumentos desconhecidos do mais remoto passado, existentes em toda a Terra - é um notável ponto de incidência dos UFOs! Tal como se pode ver na imagem acima, na qual também dois deles são perfeitamente visíveis - como que parecendo vigiar, ou quem sabe zelosamente guardar essa área!


É, de fato, uma muito antiga, aguda e misteriosa vigilância! Nessa velha foto, datada do distante ano de 1952, podemos ver o exame procedido pelos peritos da FAB (Força Aérea Brasileira) relativamente às nítidas fotos obtidas no dia 7 de maio daquele mesmo ano pelos repórteres João Martins e Ed Keffel, da extinta Revista "O Cruzeiro".... De um UFO que circulava sobre os arredores da Pedra da Gávea - onde, aliás, existem desconhecidas inscrições, como também um enorme rosto de granito postado no topo, isso a 847 metros de altitude! Evoluindo no céu, o tal UFO circulava pelas ilhas bem em frente à Pedra da Gávea, como mostrado nessa foto - uma ilha bem estranha que, por sinal, também lembra o formato do perfil de um rosto!


Os céticos, como também os sempre presentes debochados, logo trataram de rotular as nítidas fotos, obtidas pelos sérios repórteres e publicadas naquela conceituada revista, como "fraudes", o que foi logo prontamente contestado pela perícia oficial, pois ficou definitivamente provado que não havia mesmo o que se discutir: era mesmo um Objeto Voador Não Identificado - ou UFO.... E, pelo que se pôde deduzir, INTELIGENTEMENTE CONTROLADO! E até mesmo o próprio Adido Militar da Embaixada dos EUA no Brasil na época, não hesitou em declarar: - "Não tenho a menor dúvida sobre a autenticidade das fotos divulgadas pelos repórteres de “O Cruzeiro”.


Pois, não há mesmo como negar tudo aquilo que se torna intensamente óbvio. Principalmente se relembramos o Caso da Ilha da Trindade, também ocorrido no distante ano de 1958, quando um navio da própria Marinha do Brasil, em missão oficial ao largo daquela ilha, foi ostensivamente sobrevoado por um silencioso UFO - inclusive testemunhado por toda a sua tripulação, sendo até mesmo amplamente fotografado!


Aqui, uma ampliação do indiscutível UFO de Trindade - uma aparição reconhecida como autêntica por diversos órgãos internacionais e até mesmo pelo próprio Governo do Brasil na época! Luzes estranhas nos céus, olhos vigilantes - há um propósito qualquer nisso; escrito nas estrelas, luzindo no firmamento! E quanto a isso não se pode ter a menor dúvida!


Assim como, também, de nossa parte e por conseguinte, não temos a menor dúvida quanto à realidade de que não estamos sós nessa maravilhosa vastidão estrelada que nos cerca; não temos a menor dúvida que toda essa resplandecente maravilha é habitada; não temos a menor dúvida de que existem civilizações situadas muitos milhares, ou talvez milhões de anos em evolução e progresso à nossa frente - assim como não temos a menor dúvida de que a Terra, este pequeno e abençoado "grão de pó" que hoje nos serve de temporária morada, já foi um dia colonizada, habitada e até mesmo governada por seres provenientes de outros mundos - de outras galáxias, de outras distantes estrelas! Os maravilhosos vínculos do passado, todavia, não estão definitivamente rompidos. Permanecemos sob a aguda vigilância, e quem sabe - ainda e como nos mais antigos tempos - sob a beneplácita e silenciosa proteção de outras mentes, outras inteligências muito mais avançadas do que as nossas! Os sinais nos céus, por conseguinte, interagem desde sempre com a Terra - desde muito, e de fato, estão presentes - basta apenas e tão-somente que - com os corações abertos, clareza nos pensamentos, olhos devidamente atentos - saibamos devidamente interpretá-los e, um dia qualquer, finalmente entendê-los!







Total de visualizações de página

Página FaceBook