BARRA ANIMADA


Translate

SEJA BEM VINDO


BARRA 2


Mensagem


A Frequência Fotônica Pleiadiana e a Nova Era do Fóton


sábado, 15 de abril de 2017

O Jogo Baleia Azul Induz a Fatalidade






UM AVISO AOS PAIS: Um sinistro jogo viral tem causado alarme no mundo todo. É o jogo da Baleia Azul, disputado pelas redes sociais, que propõe desafios macabros aos adolescentes, como bater fotos assistindo a filmes de terror, automutilar-se, ficar doente e, na etapa final, cometer suicídio, algo que já aconteceu, inclusive no Brasil.


Mais uma ferramenta da elite obscura para induzir os jovens à cometerem atrocidades contra si mesmo e os outros, está deixando rastros por todo o mundo, inclusive no Brasil.





Entenda o ‘Jogo da Baleia Azul’ e os riscos envolvidos





Aparentemente o fenômeno começou na Rússia, mas está se espalhando – inclusive no Brasil, como sugerem o caso da jovem de 16 anos morta no Mato Grosso e uma investigação policial em andamento na Paraíba. Na Rússia, em 2015, uma jovem de 15 anos se jogou do alto de um edifício; dias depois, uma adolescente de 14 anos se atirou na frente de um trem.

Depois de investigar a causa destes e outros suicídios cometidos por jovens, a polícia ligou os fatos a um grupo que participava de um desafio com 50 missões, sendo a última delas acabar com a própria vida.

loucuraA preocupação aumentou ano passado, quando fontes diversas chegaram a divulgar, sem confirmação, 130 suicídios supostamente vinculados a comunidades online identificadas como “grupos da morte”.

Tudo na internet se espalha muito rápido, mesmo as coisas mais inacreditáveis. Neste caso não é diferente. O fenômeno ganhou visibilidade e vem se alastrando pelo mundo. Em alguns países, como Inglaterra, França e Romênia, as escolas têm feito alertas às famílias, depois que adolescentes apareceram com cortes nos braços, queimaduras e outros sinais de mutilação.






Jogos com apelos de riscos letais têm virado moda entre os adolescentes. Um exemplo é o jogo da asfixia, que gerou vítimas no Brasil. Outro é o “desafio do sal e gelo”, no qual, para serem aceitos no grupo, os adolescentes devem queimar a pele e compartilhar as imagens nas redes sociais. Embora exista há anos, o desafio voltou com força recentemente. Sem falar no “Jogo da Fada”, que incita crianças a usar o gás do fogão de madrugada, enquanto os pais dormem.

As recomendações para as famílias são: monitorar o uso da internet, frequentar as redes sociais dos filhos, observar comportamentos estranhos e, sobretudo, conversar e conscientizar os adolescentes a respeito das consequências de práticas que nada têm de brincadeira.









Atenção redobrada com os jovens que apresentem tendência a depressão, pois eles costumam ser especialmente atraídos por jogos como o da Baleia Azul. Também as escolas devem colocar o assunto em pauta e incorporar no currículo, cada vez mais, a educação para a valorização da vida, o respeito pela vida dos outros e o uso consciente das mídias e tecnologias.

O jogo da baleia azul e a tragédia de Maria de Fátima, no Mato Grosso

Delegado vê indícios de que jovem de 16 anos se envolveu no desafio Baleia Azul, lista de tarefas diárias que inclui automutilação e morte do participante.

Por Fernanda Bassette –  VEJA em 13 abr 2017, 23h42

A morte da estudante Maria de Fátima da Silva Oliveira, de 16 anos, que morava em Vila Rica, uma pequena cidade a 1.270 km de Cuiabá (MT), lançou luz sobre uma brincadeira que está preocupando os pais: o desafio da Baleia Azul (ou Blue Whale). Trata-se de um suposto jogo de incentivo ao suicídio, que teve origem nas redes sociais russas, em que adolescentes são previamente selecionados para participar de um desafio de 50 dias, cumprindo tarefas diárias que incluem automutilação, sendo a última delas a morte.

Para se ter uma ideia da proporção da brincadeira, só no YouTube são mais de 25 mil vídeos sobre o jogo Baleia Azul. No Facebook há dezenas de grupos fechados sobre o assunto, alguns em português e outros em inglês. Há links de convites para as pessoas entrarem em grupos de WhatsApp. Tudo num mundo paralelo aos olhos dos pais.

Maria de Fátima foi encontrada morta na terça-feira (11) dentro de uma represa no bairro Inconfidentes, na região central da cidade. Saiu de casa sozinha, vestindo apenas a roupa do corpo, por volta das 3h15, enquanto pais e irmãos dormiam. Deixou o celular em cima da cama (bloqueado com senha), não levou dinheiro. Antes de entrar na represa para o mergulho sem volta, deixou os chinelos na beira.

A Polícia Civil da cidade abriu inquérito para investigar se a morte da menina está, de fato, relacionada ao jogo que tem tirado o sono de pais de adolescentes nas últimas semanas. De acordo com o delegado André Rigonato, responsável pela investigação, nenhuma hipótese está descartada, mas há fortes indícios de que a jovem tenha se envolvido nesse jogo: ela deixou duas cartas onde falava sobre as regras e a cronologia das ações a serem cumpridas e também apresentava alguns cortes nos braços e coxas.



Maria de Fátima da Silva Oliveira, de 16 anos, que morreu ao participar do jogo Baleia Azul na internet, em Cuiabá (MT)

“A investigação ainda está no começo. Foi feita a perícia no local e  solicitamos exames necroscópico e toxicológico para atestar a causa da morte, para saber se ela não usou nenhum medicamento ou alguma substância. Apreendemos as cartas para análise e o celular da jovem. Pela dinâmica do caso, a princípio, tudo indica que se trata de suicídio”, afirmou.

De acordo com Rigonato, ao menos dois grupos de WhatsApp da cidade estão sendo monitorados pela polícia para tentar identificar quem seriam os “curadores” da brincadeira. Induzir, instigar ou auxiliar o suicídio é crime, com pena prevista de dois a seis anos de prisão. Além disso, a Polícia Militar está preparando uma série de palestras educativas que serão ministradas nas escolas da cidade a partir da semana que vem. O objetivo é orientar os pais e professores a observarem os sinais e prevenir que outros casos aconteçam.

Os sinais

Mônica Strege Médici, professora de ciências e biologia na escola onde Maria de Fátima estudava, disse que a jovem era uma aluna excelente e raramente tirava notas abaixo de 8. “Sem dúvidas, era uma das melhores alunas da turma. Adorava a disciplina e fazia sempre as tarefas”, diz a professora. As amigas de sala, que pediram para não se identificar, contam que ela costumava ser extrovertida, sorridente e brincalhona, mas que vinha mudando o comportamento desde o final do ano passado.

“Ela estava mais introvertida, não sorria mais, não saía da sala de aula na hora do intervalo. Não queria mais conversar, ficava só no mundinho dela. Uma vez chegou a dizer que a vida não tinha mais sentido algum”, diz K.S., de 16 anos. “Ela nunca foi superficial, sem dúvida, era das mais inteligentes. De repente, começou a ficar calada. Estamos em choque”, afirmou J.M., outra amiga.

Dentro de casa também havia sinais de que algo estava errado. Segundo Antônia Carlos da Silva, de 39 anos, mãe de Maria de Fátima, a jovem tinha alguns cortes nos braços e nas coxas há cerca de dois meses. Além disso, a mãe chegou a encontrar um papel em que a estudante havia escrito com a própria letra regras a serem cumpridas, como “abrace os seus pais e diga a eles que os ama”, “peça desculpas”, “tire a sua vida”. O documento está com a polícia.

Antônia disse que em nenhum lugar do papel havia referência ao jogo Baleia Azul, mas disse que tinha uma cronologia a ser seguida. Assustada, ela chamou a filha para conversar sobre o assunto. “Perguntei o que era aquilo e ela me respondeu que não era nada. Que era uma bobagem. Disse: ‘você acha que vou me matar, mãe?’”, conta Antônia. “Perguntei se ela precisava de ajuda e ela disse que não. Na hora, eu preferi acreditar nela. Aquilo não podia estar acontecendo comigo”, diz a mãe.

Uma semana se passou e Antônia continuava aflita, preocupada com a filha, que não dormia mais direito e passava as noites acordada com o celular e o fone de ouvido.  Mas não sabia o que fazer. Na noite de segunda-feira (10), Antônia dormiu antes das 22h. A filha estava no quarto, no celular. Paula, a irmã mais velha que dividia o quarto com Maria de Fátima, também foi dormir. Acordou às 3h04 para desligar o ventilador. A irmã estava lá ainda, deitada, mas acordada. Paula voltou a dormir, mas acordou novamente às 3h38, quando o celular tremeu com uma mensagem de texto da operadora. Ao olhar para o lado, viu que Maria de Fátima não estava mais na cama.







Antônia foi acordada na madrugada pela filha mais velha, que avisou que a irmã tinha fugido. “Não sei te explicar, mas naquela hora eu pulei da cama e meu coração de mãe me disse que minha filha estava morta.” A família saiu de madrugada em busca da menina, mas não a encontrou. Procurou a polícia, os amigos da escola, o namorado, o Conselho Tutelar. À polícia o namorado disse que na noite de segunda, por volta das 22h, Maria de Fátima tinha dito que “morreria afogada”, mas ele não teria percebido que isso era um sinal.

Ainda na segunda-feira, às 18h15, Maria de Fátima desbloqueou a irmã de uma rede social e mandou para ela o áudio da música Trem Bala, de Ana Vilela. Em um dos trechos a música diz: “Segura teu filho no colo, sorria e abraça os teus pais enquanto estão aqui, que a vida é trem bala, parceiro, e a gente é só passageiro prestes a partir”. Cinco dias antes, ela postou uma foto em uma rede social com a legenda “última foto” ao lado de um emoticon chorando.

“Eu só quero que outros pais não passem pela dor que estou passando. Que não chorem o que estou chorando. Precisamos estar mais presentes na vida dos nossos filhos. Eu quero que o caso da minha filha sirva de alerta, pois outros jovens podem estar envolvidos nisso”, disse a mãe.

Aumento de casos

Segundo o psiquiatra Daniel Martins de Barros, coordenador médico do Núcleo de Psiquiatria Forense e Psicologia Jurídica do Instituto de Psiquiatria da USP, o número de suicídios em jovens está aumentando em todo o mundo e ninguém ainda sabe explicar a razão. Em 90% dos casos, diz, a pessoa tinha algum tipo de transtorno mental, principalmente depressão.

Para ele, o suposto jogo Baleia Azul é apenas o pano de fundo para um cenário de aumento de casos de suicídio entre jovens que se repete há anos. “Há seis meses, o jogo do momento era o da asfixia. Agora é o da Baleia Azul. Daqui a um tempo terá um novo. Não estou dizendo que o jogo não existe, mas esquece o jogo. A questão aqui é: o que vamos fazer para evitar? Esse é o ponto”, afirmou.






Para Barros, o “pânico moral” criado em torno do suposto jogo reflete os medos dos próprios adultos. “Esse pânico fala sobre nós, os pais. É o gap [lacuna] geracional. Todo adulto sabe que não está dando a devida atenção para o jovem. E isso demonstra a dificuldade que os pais têm de entrar no universo do filho”, diz.


Segundo Barros, casos como esse chamam a atenção para a necessidade urgente de os pais saberem identificar os sinais e buscar ajuda quando necessário. “Temos que quebrar o tabu da depressão. Depressão é uma doença, como catapora, como pneumonia. Ao perceberem sinais de mudança de comportamento nos filhos, busquem ajuda e evitem o sofrimento. A depressão é tratável e curável.”

Fonte: http://g1.globo.com/








domingo, 26 de março de 2017

Os segredos do poder da manipulação mental






Em geral, nós gostamos da ideia de sermos donos de nossas próprias escolhas. 

Mas será que somos mesmo? Jay Olson, pesquisador do Departamento de Psiquiatria da Universidade McGill, em Montreal, no Canadá, acredita que não. “O que a Psicologia está descobrindo cada vez mais é que muitas decisões que tomamos são influenciadas por fatores dos quais não temos consciência”, ele explica.






Recentemente, Olson desenvolveu um engenhoso experimento que demonstra como é fácil manipular alguém mesmo com uma persuasão quase imperceptível.

Praticante de truques de mágica desde os 7 anos, Olson notou, quando começou a estudar Psicologia, que muito do que aprendia sobre a mente humana casava com aquilo que seu hobby já o tinha ensinado, principalmente no que se refere à atenção e à memória.






Em seu mestrado, ele realizou vários truques com voluntários, mas um em particular o ajudou a concluir fatos importantes sobre a influência e a persuasão. A mágica consiste em rapidamente manipular um baralho na frente de um voluntário e depois pedir para que ele escolha uma carta qualquer. O ilusionista, então, tira uma carta idêntica de seu bolso – para a surpresa e deleite da plateia.

O segredo do mágico é já escolher ele mesmo uma carta e passar alguns milésimos de segundo a mais com ela na mão enquanto o baralho é manipulado. Isso influencia o voluntário a pegar justamente aquela carta.

Olson percebeu que conseguiu direcionar 103 de 105 participantes (98%). Mas foi a segunda parte da experiência que mais surpreendeu o psicólogo. Quando interrogou os voluntários depois, viu que 92% deles não tinham ideia de que estavam sendo manipulados e acharam que estavam no total controle de suas próprias decisões.







O pesquisador também descobriu que aspectos como a personalidade do voluntário não tinham relação com o quanto ele pode ser influenciado – todos pareciam igualmente vulneráveis. As implicações dessa experiência vão muito além do palco e deveriam servir para reconsiderarmos nossas percepções sobre nossa vontade própria.

Apesar de termos uma grande sensação de liberdade, nossa capacidade de tomar decisões deliberadas pode ser uma ilusão. “A liberdade de escolha é só um sentimento – não está ligada à decisão em si”, afirma Olson.

Não acredita nele? Lembre-se quando você for a um restaurante. Segundo Olson, o cliente tem mais chances de pedir o prato que está no topo ou na parte de baixo do cardápio porque essas são as áreas que mais atraem o olhar. “Mas se alguém perguntar o porquê da sua escolha, você dirá que está com vontade de comer aquilo, sem perceber que o restaurante deu uma forcinha”, diz.






A psicóloga Jennifer McKendrick, da Universidade de Leicester, na Grã-Bretanha, concluiu, em um estudo, que o simples fato de um supermercado tocar uma música ambiente francesa ou alemã fazia as pessoas comprarem vinhos desses países.

Segundo membros da campanha de Al Gore à Presidência dos Estados Unidos em 2000, seus rivais republicanos faziam a palavra “RATS” (“ratazanas”) aparecer por milésimos de segundos em anúncios que traziam imagens do democrata, o que teria espantado muitos de seus eleitores.

O psicólogo Drew Westen, da Emory University, em Atlanta, criou um candidato fictício e inseriu a suposta mensagem subliminar em seus anúncios, notando que voluntários o avaliavam negativamente.

Outra experiência mostrou ainda que representantes de vendas por telefone registraram uma performance melhor apenas por ter visto a foto de um atleta ganhando uma corrida – mesmo sem se lembrarem dela depois.







Evidentemente, esse tipo de conhecimento pode ser usado para a coerção se cair nas mãos erradas. Por isso, é importante saber quando outras pessoas estão tentando convencê-lo de algo sem que você perceba.






Com base em artigos científicos, aqui estão quatro atitudes manipuladoras fáceis de identificar:

1 – O poder do toque

Um tapinha nas costas seguido por um contato visual pode levar uma pessoa a baixar mais a guarda. É uma técnica que Olson usa em seus truques, mas que pode funcionar no cotidiano.

2 – A velocidade da fala

Olson diz que mágicos sempre tentam apressar seus voluntários para que eles escolham a primeira coisa que vem à sua mente – em geral a ideia que ele plantou. Uma vez que a pessoa fez sua opção, o performer passa a falar de maneira mais relaxada.

Ao se lembrar da experiência, o voluntário tende a pensar que o tempo todo foi livre para tomar suas próprias decisões, em seu ritmo.






3 – Atenção a seu campo de visão

Ao passar mais tempo manipulando uma determinada carta de baralho, Olson a torna mais “saliente”, fazendo-a se fixar na mente do voluntário sem que este perceba.

Há muitas outras maneiras de fazer coisas semelhantes: colocar um objeto na linha do olhar da outra pessoa ou mover algo ligeiramente mais perto de um alvo, por exemplo. Pelos mesmos motivos, acabamos escolhendo a primeira coisa que nos é oferecida.

4 – Algumas perguntas plantam ideias

Quando alguém faz uma sugestão e pergunta aos demais coisas como “Por que você acha que isso é uma boa ideia?” ou “Na sua opinião, quais as vantagens disso?”, está, na realidade, deixando os outros se convencerem a respeito de certas questões por conta própria.






Pode parecer óbvio, mas fazer com que as pessoas reflitam a partir de ideias embutidas nas perguntas significa que elas ficarão mais confiantes em tomar decisões de longo prazo – mesmo não tendo sido ideia delas.







Dizem que existem três tipos de pessoas no mundo:

Aquelas que fazem as coisas acontecerem;
Aquelas que observam as coisas acontecerem e
Aquelas que ficam se perguntando o que aconteceu????
A vasta maioria da humanidade encontra-se nas duas últimas categorias. A maioria tem “olhos para ver”, mas não enxerga o que está acontecendo. A maioria tem “ouvidos para ouvir”, mas não compreende o que está acontecendo: “LOCAL, NACIONAL ou INTERNACIONALMENTE.”  


Fonte: http://www.bbc.com/

sexta-feira, 24 de março de 2017

Donald Trump emite ordem liberando novas tecnologias para saúde e energia livre (PARTE 2)







Segundo o insider do programa espacial secreto, Corey Goode, o presidente Donald Trump emitiu um Memorando altamente classificado logo após sua posse em 20 de janeiro ordenando a liberação de um grupo de patentes classificadas sobre tratamentos de saúde para anti-envelhecimento, juntamente com a liberação das tecnologias de geração de energia livre.





Memorando secreto do presidente Trump é emitido para desclassificar tratamento de anti-envelhecimento e tecnologias de geração de energia livre ! 

O Memorando Top Secret foi enviado ao Departamento de Defesa e à Comunidade de Inteligência e, devido ao seu status de classificação, não será acessível aos principais meios de comunicação para ser tornado do conhecimento do público.


A informação recebida de Goode vem de um alto funcionário de um programa espacial secreto entre inter-agências que inclui a USAF, NRO, NSA, DIA, DARPA que ele descreve como o Programa Espacial Secreto do Complexo Industrial Militar (MIC-SSP). O funcionário, que ele chama de “Sigmund”, está investigando as declarações de Goode e realizando um “intercâmbio de informações” com Goode no processo (ver Parte Um ).






Em 16 de março, Goode me informou sobre suas reuniões em curso com Sigmund e/ou com seus dois subordinados. As informações fornecidas por Goode foram originalmente previstas para lançamento em um artigo, “Endgame III”, como a sequela do popular Endgame II artigo e vídeo .No entanto, devido à urgência de liberar essas informações sem demora, foi passado para mim para publica-lo agora.

Em uma de suas “reuniões” com Sigmund (e/ou seus subordinados) no final de janeiro, Goode foi informado sobre o presidente Donald Trump emitindo um Memorando Presidencial para desclassificar mais de 1000 patentes secretas de um pool de mais de 5000. A maioria das 1000 patentes lidam com tratamento de saúde para anti-envelhecimento e novas tecnologias da saúde, contudo alguns tratam da ciência material e da bioquímica e alguns envolvem invenções de geração de energia livre.

Essas tecnologias são amplamente utilizadas em vários programas espaciais secretos, e as patentes que tratam destas tecnologias têm sido suprimidas sob ordens de segurança nacional. A USPTO (United States Patent and Trademark Office-Escritório de Marcas e Patentes dos Estados Unidos) emitiu regulamentações federais que regem quando as patentes são classificadas com base na segurança nacional, e subseqüentemente retidos do conhecimento do público em geral:

“Sempre que a publicação ou divulgação de uma invenção pela publicação de um pedido ou pela concessão de uma patente for considerada, na opinião do chefe de uma agência governamental interessada, prejudicial para a segurança nacional, o Comissário das Patentes do Escritório de Marcas e Patentes dos Estados Unidos (USPTO) deve emitir uma ordem de sigilo e reter a concessão de uma patente para o período que o interesse nacional requer. Uma patente não será emitida no pedido, desde que a ordem de sigilo esteja em vigor. Se uma ordem de sigilo for aplicada a um pedido internacional, o pedido não será encaminhado à Secretaria Internacional enquanto a ordem de sigilo estiver em vigor”.


Quando uma entidade do Departamento de Defesa ou um membro da Comunidade de Inteligência considerar uma patente como uma ameaça à segurança nacional, então o Comissário de Patentes emitirá uma ordem secreta impedindo que a patente seja divulgada publicamente. O número atual de patentes que foram classificadas são aproximadamente de 5.700 de acordo com o US Patent and Trademark Office (USPTO), que corresponde às informações dadas a Goode por Sigmund.





Fonte: https://fas.org/sgp/othergov/invention/stats.html


Como mostra a tabela acima, o número de patentes secretas que são desclassificadas a cada ano tem uma média de cerca de 0,5 por cento anualmente. Goode soube que o Pentágono e as agências de Inteligência disseram ao presidente Trump que levaria 10 anos para liberá-las, mas Trump disse-lhes para fazerem isso dentro de dois a três anos.

Evidências para Trump tomar o passo ousado de desclassificar patentes secretas o mais rápido possível pode ser encontradas em seu discurso de posse. Ao final de seu discurso, Trump pronunciou uma frase que continha sua visão mais desenvolvida do futuro para a América e seus cidadãos, o que resultaria do tipo de desclassificação sobre o qual Goode foi informado. Trump disse :

“Estamos no nascimento de um novo milênio, pronto para desvendar os mistérios do espaço, para libertar a Terra das misérias da doença, e aproveitar as energias, indústrias e tecnologias do amanhã”.

Se Trump tiver sucesso em ter mais de 1.000 patentes desclassificados nos próximos dois ou três anos, representaria 20% do total. Este seria um aumento anual médio impressionante de até 2.000 por cento em relação aos anos anteriores. O Memorandum Secreto  de Trump para o Departamento de Defesa e a Comunidade de Inteligência visa finalmente fazer o Comissário de Patentes, que é atualmente Drew Hirshfeld, agir levantando as ordens de sigilo emitido por seus antecessores sobre as 1.000 patentes marcadas para desclassificação.


Além disso, o monitoramento dos registros do USPTO de Ordens de Privacidade Rescindidas para 2017, oferecerá um meio concreto de verificar que Trump realmente emitiu tal memorando. De acordo com Goode, a maioria das patentes secretas ordenadas para serem desclassificado lidam com tratamentos para anti-envelhecimento e saúde. Em particular, ele disse que a tecnologia Telômero é muito avançada em projetos classificados, e pode permitir a reprodução de células saudáveis sem envelhecimento e livres de doenças.




Isto é consistente com as reivindicações do engenheiro aeroespacial aposentado, William Tompkins, que diz que no início de 2016, ele foi informado por oficiais da Marinha que as tecnologias anti-envelhecimento seriam liberadas em um período de dois anos.

Tompkins esteve envolvido no desenvolvimento corporativo original de tecnologias anti-envelhecimento durante seu tempo como um engenheiro de sistemas na TRW de 1967 a 1971. Essas tecnologias foram usadas subseqüentemente em membros dos programas secretos espaciais, que rotineiramente usam pessoal durante “20 anos de serviço e programas de volta à Terra” que Goode e outros denunciantes afirmam que foram submetidos.

As patentes para essas tecnologias desenvolvidas na TRW são provavelmente parte das 1000 patentes marcadas para desclassificação sob o Memorando de Trump. Além disso, Tompkins identificou a sede de San Diego do Scripps Research Institute como estando fortemente envolvidos no estudo de tecnologias anti-envelhecimento, e será um importante jogador na liberação dessas tecnologias classificadas para o público.

O suporte ao depoimento de Goode e Tompkins sobre as tecnologias antienvelhecimento classificadas vem de geneticistas que recentemente identificaram publicamente os genes que controlam o processo de envelhecimento. Em experimentos impressionantes, cujos resultados foram publicados em revistas científicas revisadas por seus pares, os geneticistas demonstraram que eram capazes de reverter o processo de envelhecimento em vários graus de sucesso.

O cientista genético principal em estudos de reversão de idade publicamente anunciado é o Dr. David Sinclair, que discutiu em uma entrevista de novembro de 2014 os resultados de seus experimentos genéticos conduzidos pela primeira vez em ratos:


“Nós descobrimos genes que controlam como o corpo luta contra o envelhecimento e esses genes, se você ativá-los no caminho certo, eles podem ter efeitos muito poderosos, mesmo revertendo o envelhecimento – pelo menos em camundongos até agora … Nós lhe alimentamos com uma molécula que é chamada de NMN e o envelhecimento foi revertido completamente dentro de apenas uma semana de tratamento no músculo, e agora estamos procurando  reverter todos os aspectos do envelhecimento, se possível”.






Desclassificar patentes anti-envelhecimento secretas iria revolucionar a indústria médica e a saúde global, que já fizeram avanços significativos na compreensão para reverter o processo de envelhecimento. Outra indústria que seria revolucionada pelo Memorandum Secreto de Trump é o setor de energia. A desclassificação de invenções de geração de energia livre revolucionaria as indústrias de transportes e de aviação e tornaria mais fácil para indústrias privadas como a SpaceX desenvolver tecnologias de propulsão espacial muito mais eficientes e avançadas.


Mais importante ainda, a liberação de invenções de geração de energia livre vai efetivamente acabar com o poder, ganância, poluição e a influência da indústria do petróleo. Em um surpreendente caso de sincronicidade, um dos maiores partidários do lobby do petróleo, David Rockefeller, morreu em 20 de março, aos 101 anos. Rockefeller foi notadamente conhecido por seu firme apoio à manutenção do status quo secreto e da implantação de um governo estilo NWO-Nova Ordem Mundial.


De junho de 1991 – Os “líderes” mundiais estão reunidos para uma outra reunião a portas fechadas do GRUPO BILDERBERG em Baden Baden, na Alemanha. Participante nessa reunião, David Rockefeller disse em um discurso: “Nós somos gratos aos jornais The Washington Post, The New York Times, a Revista Time e outras publicações cujos diretores têm participado dos nossos encontros e respeitado as suas promessas de discrição durante quase quarenta anos. Teria sido impossível para nós desenvolver o nosso plano mundial se tivéssemos sido submetidos às luzes e o escrutínio da publicidade durante todos esses anos. Mas, o mundo agora está mais sofisticado e preparado para marchar rumo a um governo mundial único. A soberania supranacional de uma elite intelectual e banqueiros mundiais é certamente preferível à autodeterminação nacional praticada nos séculos passados“…}






A importância do Memorando de Trump ao Pentágono e à Comunidade de Inteligência para desclassificar patentes secretas não pode ser subestimada devido às mudanças revolucionárias que ele inauguraria. A oposição a tais mudanças ajuda a explicar os rumores de que Trump não seria autorizado a assumir o cargo de Presidente apesar do resultado eleitoral de 2016.

De acordo com a informação recebida por Goode de Sigmund, Trump seria assassinado antes ou durante a sua Posse Presidencial. No entanto, o Pentágono em resposta ameaçou lançar um golpe militar aberto se Trump fosse assassinado, pois uma parcela significativa dos militares dos EUA apoiam Trump. A CIA, a NSA e o Departamento de Segurança Interna (DHS), em particular, foram avisados de que seriam cercados por militares dos EUA e que os principais líderes da CIA, da NSA e do DHS (instrumentos da Cabala) acabariam sendo presos por facilitar o assassinato.

Goode estima que aproximadamente 80% do pessoal nessas agências de inteligência civis são controlados pela Cabala (Deep State-Governo Oculto que realmente controla os EUA independente do “presidente” de plantão) enquanto aproximadamente 50% do FBI está sob controle dos “White Hats” (Chapéus Brancos). Ele foi informado de que essas agências se recusam a dar as mesmas instruções que foram dadas ao Presidente Reagan (ver Parte 1 ) sobre o MIC SSP, e o punhado de grupos alienígenas conhecidos por eles.


contagem-regressiva-azulA desclassificação iminente de mais de mil patentes secretas ajudará claramente Trump a revitalizar a indústria de manufatura dos EUA e a fornecer milhões de novos empregos. Parece que a liberação destas patentes é programada para coincidir com divulgações iminentes sobre descobertas espetaculares na Antártica , onde tecnologias avançadas teriam sido descobertas, e que também terão um impacto revolucionário em uma série de diferentes ramos para as grandes indústrias. 

Muitos agradecimentos a Corey Goode pelas suas correções e sugestões a uma versão mais adiantada deste artigo. .


© Michael E. Salla, Ph.D

Vídeo: Donald Trump Manda Divulgar Energia Livre & Tecnologias Anti-Envelhecimento 

https://drive.google.com/file/d/0B1M-QWYNA_t5bXN4c1dYWWhMRXc/view





USAF investiga Existência do programa espacial secreto da Marinha (PARTE 1)







Funcionários de um programa espacial altamente secreto da Força Aérea dos EUA que opera um sistema de vigilância espacial em torno da Terra estão investigando seriamente as denúncias de informantes insiders, especialmente aquelas que afirmam que a Marinha dos EUA desenvolveu secretamente um programa espacial paralelo e secreto ao da NASA, com espaçonaves com até oito quilômetros pertencentes a oito grupos de batalha capaz de operações no espaço profundo (fora do sistema solar).





Segundo o informante e insider do programa espacial secreto, Corey Goode, um alto funcionário do programa da Força Aérea que ele chama de “Sigmund”, vem realizando “trocas de informações” com Goode para aprender sobre a existência do alegado programa espacial secreto da Marinha dos EUA e sobre os rumores de que este programa secreto coopera com os extraterrestres Tall Whites (Brancos Nórdicos) e outros grupos de raças extraterrestres,

Anteriormente, Goode relatou que encontrou pela primeira vez Sigmund em uma série de abduções militares que começaram em janeiro de 2016, quando uma espaçonave antigravidade de forma triangular pousou perto de sua casa no Texas, e dois funcionários da Força Aérea desceram do veículo levaram-no à força. Goode foi posteriormente interrogado e produtos químicos foram injetados nele para forçá-lo a revelar a fonte das suas informações.




Depois de surgir publicamente em março de 2015, as reivindicações de Goode chamaram a atenção sobre o programa espacial altamente secreto da Força Aérea, que coopera estreitamente com outras entidades militares dos EUA, como o National Reconnaissance Office (NRO), a National Security Agency (NSA) e a Defense Intelligence Agency (DIA). Goode chama essa colaboração entre interagências, as grandes empresas do Complexo Industrial Militar dos EUA com o Programa Espacial Secreto do Complexo Industrial Militar (MIC SSP).

O MIC SSP é inteiramente separado de um programa espacial mais avançado conhecido como “Solar Warden”, que Goode diz que ele serviu durante “vinte anos” regressando para à Terra de sua turnê de serviço entre 1987 a 2007. Em relatórios anteriores, Goode discutiu que em comprimento das atividades do grupo Solar Warden estão suas interações com visitantes de civilizações extraterrestres.






Durante os sequestros iniciais, Sigmund estava tentando verificar a fonte da informação de Goode que revelara informações altamente confidenciais sobre a existência do MIC SSP. Em relatórios anteriores, Goode também descreveu como Sigmund e seus subordinados quimicamente forçaram Goode a nomear de vários operários que estavam trabalhando para o programa Solar Warden. A natureza dos interrogatórios de Sigmund sobre Goode começou a mudar significativamente quando Sigmund determinou que a informação de Goode era, pelo menos em parte, exata, e que ele não fazia parte de um programa de desinformação pertencente a um elemento desonroso do MIC SSP.

Sigmund subsequentemente iniciou um “intercâmbio de informações” com Goode que ocorreu pela primeira vez em “reuniões” durante a última parte de 2016. Corey Goode recebeu informações sobre a Antártida e a intensa luta de poder dentro do sistema de segurança nacional dos EUA envolvendo a eleição presidencial de 2016 vencida por Donald Trump. Goode escreveu um relatório sobre um destes intercâmbios de informação que foi publicado em 11 de dezembro de 2016.

Em 16 de março, Goode me deu um briefing detalhado de quatro horas sobre suas reuniões em curso com Sigmund e / ou seus dois subordinados do MIC SSP, que ocorrem em uma base regular até os dias atuais. As informações fornecidas por Goode foram originalmente lançadas em  “Endgame“, e foi transmitido para mim, a fim de obter as informações.

O escopo da informação revelada por Goode é deslumbrante e surpreendente em suas implicações de segurança nacional para os EUA e para o resto do planeta. Conseqüentemente, este resumo será o primeiro de uma série de artigos descrevendo as informações que Goode adquiriu através de seus “intercâmbios de informações” com Sigmund e / ou seus subordinados, e as últimas atividades participadas por Goode.




O contexto geral para os “intercâmbios de informação”, de acordo com Goode, foi a raiva de Sigmund sobre o fato de que seu MIC SSP estava fora do circuito referente as atividades no espaço profundo envolvendo vida extraterrestre e tecnologia alienígena. A possível existência de um programa da Marinha mais poderoso operando no espaço profundo, com tecnologias muito mais avançadas do que qualquer coisa possuída pelo MIC SSP, era de particular interesse para Sigmund.


Resultado de imagem para O MIC SSP de Sigmund



O MIC SSP de Sigmund está basicamente confinado a operações perto da Terra (500 milhas – 804,5 Km – de altitude) utilizando pelo menos duas estações espaciais operacionais capazes de hospedar várias centenas de pessoas e vários esquadrões da espaçonave secreta TR-3B que atendem as estações. Isso é consistente com um briefing que o presidente Ronald Reagan recebeu em 1985 e depois foi publicado em The Reagan Diaries, onde foi dito que os EUA têm a capacidade de colocar 300 astronautas no espaço.

Um registro feito numa terça-feira, no dia 11 de junho de 1985 (página 334), no diário do presidente dos EUA, Ronald Reagan,  lê-se:

“Almoço com top 5 cientistas aeroespaciais. Foi fascinante. O espaço é realmente a última fronteira e alguns dos desenvolvimentos lá em astronomia etc. são como ficção científica, exceto que eles são reais. Eu aprendi que a nossa capacidade de transporte é de tal ordem que poderíamos orbitar 300 pessoas”.

Reagan tinha sido informado sobre o MIC SSP e ficou muito impressionado com suas capacidades. Além disso, Goode diz que o MIC SSP mantém bases na Lua e em Marte, mas estas são secundárias em relação à sua missão primária de vigilância e operações perto da Terra.

Goode diz que os funcionários de Sigmund e do MIC SSP foram todos informados de que eram “a ponta de lança” quando se tratava da implantação de tecnologias militares avançadas no espaço, mas agora tinham aprendido que eles eram apenas a “Guarda Costeira”, e nada mais !

O jornal londrino “Daily Mail” relatou um ”UFO atacando o Taleban“, com um vídeo onde aparece a espaçonave TR 3B, mas a sua história não é precisa. Assista o vídeo de um minuto a seguir:






A fúria de Sigmund sobre essas mentiras disse a ele e a outro pessoal de SSP de MIC conduziu aos confrontos irritados com seus superiores. Isto resultou ainda em Sigmund iniciando uma investigação séria sobre as alegações de Goode, juntamente com as mais recentemente informações fornecidas por outro informante insider, o engenheiro aeroespacial William Tompkins através de entrevistas e no seu livro Selected for Extraterrestrials, que especificamente dá muitos detalhes do programa espacial secreto da Marinha dos EUA e da cooperação do seu pessoal com extraterrestres Tall Whites (Altos, brancos nórdicos).

Significativamente, de acordo com Goode, Sigmund agora está conduzindo um tipo semelhante de investigação semelhante a que eu mesmo fiz para o meu livro lançado em março de 2017, US Navy’s Secret Space Program & Nordic Extraterrestrial Alliance. A investigação de Sigmund também envolve pesquisas de documentos históricos, além de entrevistar pessoal da Marinha que possua conhecimento potencial de um Programa Espacial da Marinha que foi secretamente construído em paralelo com a criação do SSP MIC.

Depois de eliminar um número de fontes possíveis para o impressionante corpo de informação de Corey Goode, Sigmund chegou à conclusão de que pode haver duas explicações restantes para as revelações de Goode. A primeira é que um grupo visitante de “extraterrestres (Tall Whites) nórdicos”, conhecido pelo MIC SSP, estaria manipulando Goode através do controle mental e alimentando-o de informações precisas para uma agenda ainda desconhecida.

O segundo é que Goode esteve genuinamente associado durante vinte anos a um programa espacial secreto da Marinha, que faz parte de uma “Aliança para o Programa do Espaço Secreto”, e também está trabalhando com um grupo visitante de extraterrestres chamado Sphere Being Alliance (extraterrestres Blue Avians). Sigmund começou suas trocas de informações com Goode em parte para investigar as alegações do mesmo, ajudando assim a determinar qual das duas explicações se revelaria mais precisa.






Sigmund também tem se preocupado com o fato de que planos para uma “divulgação limitada” dos segredos do MIC SSP só revelariam parte da verdade sobre atividades espaciais envolvendo compartimentos menores classificados do exército dos EUA e que a verdade precisava ser determinada e exposta para manter o moral nos vários programas. O MIC SSP seria a “ponta da lança”, como eles disseram, ou “a Guarda Costeira” como Sigmund agora temia?

Isso se torna especialmente relevante para a iniciativa de Tom DeLonges Sekret Machines que começou no início de 2016 como um esforço apoiado por 10 altos funcionários militares e corporativos dos EUA. No final de 2016, Wikileaks lançou e-mails que confirmam as reivindicações de DeLonge que provocou a demissão de dois dos dez funcionários envolvidos em sua iniciativa.


DeLonge e seu grupo de assessores acreditam genuinamente que a divulgação da existência de um programa espacial secreto da US Air Force que inclua veículos antigravidade como o TR-3B dará início a uma nova era de exploração espacial. Estes esquadrões TR-3B operam fora da ÁREA-51, em portos espaciais secretos como o da ilha de Diego Garcia e mais um local (BASE) secreto na Antártida, que de acordo com Sigmund também é uma importante instalação de Pesquisa & Desenvolvimento. [Update] Em um post de 20 de março em sua página no Facebook , Goode explicou mais sobre esta base na Antártida:

“Alguns dos militares e funcionários corporativos (empregados pelas grandes corporações: Lockeed, Boeing, Northrop Grumman, Douglas Aircraft, etc …) instalações de pesquisa e desenvolvimento são bases que são muito semelhantes, mas muito maior do que o Camp Freedom que foi construído na Islândia [Groenlândia] nos anos 50 sob o Projeto Iceworm. O espaço-porto é uma expansão da antiga instalação NAZISTA. Os NAZIs tiveram várias bases construídas nas regiões Sudoeste e Leste da Antártida. A razão pela qual Sigmund trouxe tudo isso é porque eu usei o vídeo do Projeto Iceworm na minha apresentação CLE. Muito mais na Antártica que não está relacionado com as ruínas antigas recentemente descobertas. O desenvolvimento e teste de plataformas de armas é proibido pelos tratados internacionais da Antártida. Além disso, a ser notado é que muitas das primeiras bases na Lua e Marte foram construídas (pelos nazistas) de maneira semelhante. CG”.





Houve um apoio generalizado entre USAF e funcionários corporativos para o esforço de DeLonge. Isso não é mais o caso de acordo com Goode. Sigmund agora acredita que esforços como os de DeLonge são apenas uma forma de “divulgação limitada”, que indefinidamente perpetuara uma lacuna de informação entre o MIC SSP e o programa Solar Warden / Secret Space Program Alliance.

Conseqüentemente, o apoio da Força Aérea, uma vez uniforme, para a iniciativa de divulgação desses programas espaciais secretos dos EUA feito por DeLonge está perdendo apoio. Essencialmente, o MIC SSP quer chegar ao fundo de tudo antes de qualquer coisa antes que a existência do próprio MIC SSP seja liberado para o público.

Goode diz que Sigmund tem organizado reuniões onde forneceu briefings para VIPs seletos da comunidade aeroespacial. Engenheiros, cientistas, Industriais e outros executivos já ouviram as informações de Goode para ver se alguma delas soa verdadeira para eles. As reuniões foram organizadas por Sigmund, e seus subordinados facilitariam as viagens de Goode quando necessário, e forneceriam a segurança. Goode diz que ele agora deu uma série de briefings a 28 VIPs em reuniões secretas semelhantes com entre um a oito participantes.






Uma dessas reuniões envolveu três pessoas que participam de uma conferência realizada em um hotel onde Goode estava no final de janeiro de 2017. Eu estava hospedado no mesmo hotel naquele momento, e Goode me deu uma breve conversa sobre sua visita à Antártida no início de janeiro, que em seguida, publiquei em exopolitics.org .

A conferência foi o “Fórum de Exploração e Navegação Humana” organizado pela Special Aerospace Services   . Goode diz que durante sua apresentação de briefing aos três VIPs que eram participantes do Fórum, um dos participantes se levantou e saiu em descrença sobre a existência de um programa secreto desse tipo. Os outros dois VIPs permaneceram até o final do briefing, mas suas expressões confusas sugeriram que não acreditaram em nenhuma palavra do que Goode estava dizendo.





Goode diz que em todos os briefings que ele deu, um ou mais dos participantes também se levantaram e deixaram o local em descrença, enquanto os VIPs restantes mantiveram em grande parte expressões esquisitas. Conseqüentemente, Sigmund recentemente fez uma pausa nas sessões de briefings para VIPs, uma vez que eles não tiveram o efeito desejado de informar os VIPs sobre um possível programa espacial secreto da Marinha dos EUA, nem descobriram qualquer informação adicional que pudesse ajudar Sigmund em sua investigação.

Durante a conversa de 16 de março, eu apontei para Goode a ironia de sua situação. A mesma coisa aconteceu com William Tompkins durante a Segunda Guerra Mundial, quando ele foi encarregado de entregar pacotes de informação contendo informações sobre a descoberta por agentes da marinha dos EUA infiltrados na Alemanha, de um programa de discos voadores nazistas que usavam tecnologias antigravidade e que o programa nazista foi auxiliado por uma raça reptiliana extraterrestre.

Tompkins disse que em muitas ocasiões, quando entregou seus pacotes de informação (na Estação Aérea Naval de San Diego) às diferentes instalações de testes experimentais da companhia aérea, aos think tanks e aos departamentos universitários, os cientistas e engenheiros considerariam a informação impossível. De acordo com Tompkins, ele tinha que lutar constantemente contra o ceticismo fechado de quem tinha sido treinado para aceitar as leis científicas convencionais como invioláveis.



Apesar das sessões de briefing VIP chegando ao fim, Goode diz que suas “reuniões” com Sigmund e / ou seus subordinados continuam até os dias atuais. Nestas reuniões, Goode recebeu informações significativas sobre a Administração Presidencial Trump e eventos oficiais para divulgar a verdade sobre tecnologias suprimidas. Isto é evidenciado por um Memorando secreto emitido por Trump logo depois de tomar posse em 20 de janeiro de 2017, para desclassificar patentes secretas envolvendo saúde e tecnologias e fontes de geração de energia livre.

Muitos agradecimentos a Corey Goode pelas suas correções e sugestões a uma versão mais adiantada deste artigo, e para a permissão de usar imagens que foram criadas por uma equipe dos artistas que trabalham com Sphere  Alliance e Divulgação Cósmica. – © Michael E. Salla, Ph.D.
Fonte: http://exopolitics.org/

Total de visualizações de página

Página FaceBook